MAPFRE cresce 3,4% no Brasil e registra receita de R$ 9,3 bilhões
28 de julho de 2015
  • English

A MAPFRE obteve no Brasil no primeiro semestre de 2015 um resultado antes de impostos de R$ 1,5 bilhão (443 milhões de euros), o que representa aumento de 41% em moeda local e 32% em euros. O volume de prêmios foi de R$ 8,1 bilhões (2,5 bilhão de euros), uma redução de 1,2% em relação ao ano anterior. A diminuição se deve, entre outras razões, pela retração do seguro rural. O Brasil mantém posição de segundo país com maior volume de receitas no Grupo MAPFRE.

Para o CEO Regional do Grupo MAPFRE no Brasil, Wilson Toneto, “mesmo em um ambiente econômico local complexo conseguimos incrementar nossos resultados fundamentalmente em razão da boa performance do resultado financeiro, contenção de gastos administrativos e manutenção das margens da maior parte dos negócios subscritos. Acreditamos que nos próximos meses retomaremos a trajetória de evolução e teremos rentabilidade acima do mercado, mantendo a perspectiva de crescimento dos resultados em relação ao ano anterior.”

 

A MAPFRE na América Latina

Na América Latina, a MAPFRE contabilizou prêmios de 5 bilhões de euros no primeiro semestre, 4,4% a mais que no mesmo período do ano anterior, e o lucro antes dos impostos 22,3% maior. A América Latina já aporta 38,5% dos prêmios e 40,5% dos lucros antes de impostos da MAPFRE no mundo.

A Regional América Latina Sul (Argentina, Colômbia, Chile, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) registrou diminuição de volume de prêmios de 9,2%, chegando a 1,3 bilhões de euros, com destaque para o crescimento do Peru, com um aumento de 44%, e do Chile, com um aumento de 25%. O lucro antes de impostos desta região reduziu 1,5%, registrando 87 milhões de euros. Os prêmios provenientes da América Latina Sul representam 10% do total de receitas da MAPFRE no mundo.

Já a Regional América Latina Norte (Costa Rica, El Salvador, Guatemala Honduras, México, Nicarágua, Panamá e República Dominicana), que representa 9,1% do total das receitas do Grupo, cresceu 82,6%, chegando a 1,2 bilhões de euros. Destaque para a evolução do México, com um crescimento de 105%. O lucro antes de impostos dessa região cresceu 6%, e acumulou 46 milhões de euros.

 

Cifras Globais

A receita da MAPFRE entre janeiro e junho de 2015 atingiu 14,5 bilhões de euros, representando um aumento de 5,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os prêmios aumentaram 3,3%, chegando a 12,2 bilhões de euros. Durante o primeiro semestre de este ano, o destaque foi o crescimento dos seguros não vida na maioria dos mercados estratégicos (España, Estados Unidos, Turquia y México) e do resseguro. Além disso, desde junho deste ano foram consolidadas as contas da operação de linhas diretas na Itália e Alemanha, que aporta mais de 58 milhões de euros em prêmios.

No mundo, o lucro antes de impostos da MAPFRE chegou a 814 milhões de euros, enquanto o lucro líquido ficou em 316 milhões de euros, o que representa uma queda de 31%, afetado, entre outros motivos, pela sinistralidade excepcionalmente alta nos Estados Unidos e pelo aumento de taxa impositiva em alguns países, como Brasil e Colômbia.

“Estes fatores extraordinários registrados no primeiro semestre não influem sobre a nossa capacidade de geração de negócios rentáveis. No segundo semestre haverá uma grande melhoria e temos certeza de que os resultados obtidos no ano passado serão superados. Além da evolução dos negócios, temos ainda os importantíssimos ganhos de capital gerados pela venda do CatalunyaCaixa”, ressaltou o Presidente de MAPFRE, Antonio Huertas.

 

Ratings

A Standard & Poor’s corrigiu a classificação “BBB+” da MAPFRE e das suas filiais MAPFRE RE e MAPFRE GLOBAL RISKS para “A”. A Moodys subiu igualmente a classificação da MAPFRE GLOBAL RISKS e da MAPFRE ASISTENCIA de “Baa1” para “A3”, com perspectiva positiva. A A.M. Best manteve a perspectiva de diversas filiais do Grupo como “estável” e a qualificação de estabilidade financeira em “A”.

 

Nomeações

O Conselho de Administração da MAPFRE aprovou a nomeação da brasileira Maria Letícia de Freitas Costa como Conselheira independente. A nova Conselheira tem longa experiência no âmbito de consultoria estratégica internacional e no mundo financeiro e empresarial, além de grande conhecimento da realidade social e econômica do Brasil. Esta nomeação reforça a continuidade e fortalecimento da diversificação geográfica e profissional do Conselho de Administração da MAPFRE.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.