×

Sucata ganha cara nova e se transforma em troféus para escolas finalistas do Prêmio Embraco de Ecologia

Obras de arte produzidas a partir da sucata têm surgido no mundo todo. Temos acompanhado vários exemplos de pessoas ou artistas que trabalham com material descartado e aparentemente sem uso. Agora, quando a iniciativa surge dentro da própria empresa, reutilizando materiais descartados dos processos disponíveis na fábrica, isso é inovação. Os participantes tiveram apenas 15 dias entre a ideia e a execução.

 

 

Foi dessa maneira que foram confeccionados os troféus do Prêmio Embraco de Ecologia. Alinhada ao foco de reduzir a geração de resíduos e ao objetivo de incentivar práticas socioambientais, a companhia, por meio do setor de Sustentabilidade, Programa de Sugestões do Círculo de Controle de Qualidade (CCQ) e do setor de Meio Ambiente da empresa, lançou uma ideia inovadora para estimular a educação ambiental e valorizar as sugestões dos seus colaboradores: o desafio de construir os troféus da 25ª edição do prêmio com resíduos e sucatas produzidos na própria Embraco e muita criatividade. A Embraco é associada da Aberje.

A partir de um total de 19 troféus, que seguiram critérios como atendimento à proposta do prêmio, qualidade, segurança e estética, houve avaliação de um comitê interno e votação aberta para todos os colaboradores até chegar aos quatro vencedores.

A 25ª edição do Prêmio Embraco de Ecologia contou com quatro vencedores, que ganharam R$ 10 mil para implementar seus projetos, que propõem uma verdadeira transformação socioambiental não apenas dentro dos muros da escola, mas em toda a comunidade. A Escola de Ensino Médio Governador Celso Ramos quer transformar o rio Jordão, que passa atrás da instituição, em um local de estudos e convivência; o CEI Espaço da Criança vai buscar elementos naturais para criar um espaço educador sustentável e proporcionar vivências, brincadeiras e interação com a natureza; a Escola Municipal Emílio Paulo Roberto Hardt pretende usar a reeducação alimentar como forma de melhorar a qualidade de vida e ao mesmo tempo reduzir a geração de resíduos; e o CEI Cachinhos de Ouro vai colocar todo mundo para pedalar.

 

 

CQC – O CCQ é um programa desenvolvido pela companhia desde 1997 que segue a filosofia de estimular e valorizar o potencial criativo das pessoas, buscando o desenvolvimento pessoal e profissional. Em duas décadas, foram implementados mais de 112 mil projetos, que contribuíram para o aperfeiçoamento contínuo do ambiente de trabalho, em aspectos como segurança, qualidade, custos e consciência ambiental. Somente em 2017, a iniciativa contou com 1.389 circulistas, divididos em 413 grupos para identificar pontos de melhoria na empresa.