×

Estudantes vencem PUA com plano de comunicação sobre a despoluição do rio Pinheiros

Redação Portal Aberje

Com o projeto Pinheiros Transparente, grupo foi destaque entre 70 alunos de 14 instituições de ensino superior que concorreram à premiação

Alunas da Universidade Anhembi Morumbi foram as vencedoras do 12º PUA (Foto: João José Carniel)

Alunas do quinto semestre do curso de Relações Públicas da Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo, foram as ganhadoras da 12ª edição do Prêmio Universitário Aberje (PUA). O resultado da premiação foi conhecido nesta terça (8/10), após as apresentações dos seis finalistas da competição.

Com o projeto Pinheiros Transparente, as estudantes Giovanna Macedo, 22, Beatriz de Melo, 21, e Giulia Bertassoli, 25, conquistaram o primeiro lugar e receberão R$ 10 mil em premiação.

Em segundo lugar, com o prêmio de R$ 5 mil, ficou outra dupla da Anhembi Morumbi: Thais Mendes Souza e Matheus Henrique da Silva Ribeiro. A terceira colocação foi para um grupo composto por alunos de engenharia da USP e da Universidade Federal de São João del-Rei, em Minas Gerais. Foram eles: Pedro Henrique Cavalcanti Fernandes, Vinícius Marzochi Pelajo, Bianca Ortega Carlos, e Jôzielle Marques da Rocha. Eles foram premiados com R$ 3 mil.

A equipe vencedora conta que participou pela primeira vez do PUA, mas que não esperava o resultado. “Já ficamos muito felizes quando fomos classificadas para a segunda fase. A gente não esperava vencer, mas trabalhamos muito, fizemos nosso melhor e passamos a noite fazendo o projeto e a apresentação”, disse Giovanna.

Para Beatriz, que foi quem convenceu as amigas a se inscreverem ao prêmio, a solução que elas encontraram para envolver o público com a despoluição do rio Pinheiros está embasada na transparência. “Queremos a transparência de um rio limpo, assim como achamos importante a transparência de tudo o que está sendo feito lá e que nem sempre a população sabe ou entende.”

Para Giulia, o grande diferencial do grupo foi o foco em soluções simples e fáceis de serem aplicadas. Entre as propostas das estudantes está a composição de um mapa do rio Pinheiros, com seus afluentes, para ressaltar suas ligações com o restante da cidade. A ideia é mostrar que a preservação do rio é um dever de todos e não apenas quem está em seu entorno.

O prêmio

Organizado pela Aberje, com o patrocínio da Sabesp, a disputa é destinada a estudantes regularmente matriculados em cursos de graduação. O objetivo da iniciativa é estimular o desenvolvimento de habilidades para os universitários, em um case real de comunicação. O PUA serve como vitrine para os estudantes mostrarem seu talento ao mercado. Já para a empresa que patrocina, é uma ótima forma de receber ideias criativas e propostas inovadoras para seus desafios de negócios, que, desta vez, foi “como engajar e mobilizar a população no projeto de despoluição do rio Pinheiros”.

Assim como nas edições anteriores, o tema não foi divulgado previamente. Inspirado em hackathons – modelo de criação tecnológica –, a proposta é levar os estudantes para uma imersão no campo criativo, num curto espaço de tempo. Todo o processo acontece em dois dias.

A participação dos 70 inscritos de 14 instituições de ensino superior ocorreu em duas etapas. Na primeira fase, organizados em 21 equipes, eles receberam informações sobre o desafio que deveriam enfrentar e participaram de uma maratona de criatividade, que incluiu uma palestra com o superintendente de Comunicação da Sabesp, Fabio Toreta. Em seguida, Fabiana Dias, da Mais Argumento, conduziu o desenvolvimento dos projetos, baseado nos processos de design thinking.

“Precisamos de muita mobilização e engajamento da população. Por isso, colocamos essa complexidade toda para os universitários, para que termos ideias inovadoras. Percebi que todos estão bastante entusiasmados, esperamos colher bons frutos desse momento com os universitários.”, afirma Fábio Toreta.

Confira a cobertura do primeiro dia do PUA:

Na segunda e última etapa, os seis finalistas apresentam suas propostas para uma banca julgadora, formada por profissionais experientes do mercado. Nesta edição, participaram da banca Isidoro Machado, coordenador de Sustentabilidade na Duratex; Fernando Campoi, gerente senior de Comunicação Corporativa e Interna da Volkswagen; Eduardo Pugnali, secretário executivo da Secretaria de Comunicação no Governo do Estado de São Paulo; Evandro Molina, Plenary Internal Communication Analyst na Hyundai Motor Brasil; Kelly Marques, Gerente de Comunicação da Sabesp; Otacílio do Nascimento, chefe de seção de Comunicação Corporativa da Toyota do Brasil; Salete da Hora, Brand, Communications & Sustainability Director da CTG Brasil; e Tamara Natale, gerente de Engajamento com a Comunidade e Sustentabilidade da International Paper.

O diretor geral da Aberje, Hamilton dos Santos, conta que a associação tem dois projetos com foco no canal entre as empresas e as universidades: o Prêmio Universitário Aberje e o Escalando o Futuro. “Nosso objetivo com eles é olhar para a formação do comunicador do futuro.”

Segundo Santos, além dos ótimos resultados obtidos pelo empenho dos alunos participantes do PUA, a ação foi uma forma de criar impacto no meio universitário sobre essa causa tão importante que é a despoluição do rio Pinheiros. “Poderemos ter uma legião de jovens conscientes com esse projeto”, afirmou.

Para Kelly Marques, da Sabesp, o prêmio tem o espírito do grande desafio que está em pauta, que é a transformação do rio Pinheiros. “Precisamos do engajamento de todos nessa causa, e todos os projetos apresentados pelos estudantes se completam e poderão ser mesclados para que os objetivos sejam atingidos.”

Segundo a gerente, o projeto vencedor é sustentável, algo importante para ter continuidade ao longo do processo de despoluição do Pinheiros. Ela afirma que a curva de engajamento apresentada pelas estudantes para mobilizar as pessoas sobre a importância do projeto de despoluição foi muito clara.