×

Ciclo sustentável do papel chega às escolas no Projeto Educadores com participação da International Paper

Rede Aberje

Há dois anos, o Grupo Santillana percebeu a importância de firmar um compromisso com a educação do país e se envolver com o bem-estar do planeta. Com base nisso, conheceu e estabeleceu parceria com a Two Sides, iniciando um trabalho interno e externo de conscientização sobre o uso do papel focado em educação.

A ação mais recente da parceria entre a editora Moderna e Two Sides é a produção de 30 mil cartazes mostrando o ciclo sustentável do papel. Metade desse volume já foi distribuída em cerca de 12 mil escolas de todo o Brasil entre os meses de agosto e outubro e o restante será entregue no primeiro semestre de 2020 em eventos e outras atividades do Grupo Santillana.

Além da parceria Moderna e Two Sides, a viabilização dessa iniciativa, denominada Projeto Educadores, contou com o apoio de outros dois membros de Two Sides: a Internacional Paper, associada da Aberje, que forneceu o papel, e a Ogra Oficina Gráfica, responsável pela impressão dos cartazes. “O projeto surgiu com o objetivo de desmistificar os mitos associados ao produto e fortalecer o ciclo positivo do papel. E para nós, essa ação, que vai além do produto final, é como compartilhamos conhecimento sobre o setor de florestas plantadas, contamos um pouco mais sobre o processo produtivo 100% renovável, esclarecendo dúvidas que surgem principalmente dentro de uma sala de aula”, afirma Tamara Natale, gerente de Sustentabilidade e Engajamento com a Comunidade e gestora executiva do Instituto International Paper.

“É como levamos a informação de forma simples, fortalecendo o uso desse produto milenar e sustentável. Afinal, por trás de cada papel, existe uma história, a preocupação com o meio ambiente, com as pessoas e com as comunidades onde atuamos”, completa Tamara. Para Ana Cristina Suriani, diretora comercial da Ogra, participar do projeto foi uma decisão natural. “Se somos parceiros de Two Sides e compartilhamos as mesmas ideias, nada mais legítimo do que colaborarmos com o que sabemos fazer de melhor.”