×

Bayer premia as mulheres que fazem a diferença no agronegócio brasileiro

Prêmio Mulheres do Agro, realizado em parceria com a Abag, segue com inscrições abertas até o dia 10 de setembro de 2019.

Por Bayer Jovens

Incentivar a participação da mulher no agronegócio brasileiro, disseminar as boas práticas agropecuárias e reconhecer a contribuição da força feminina nas atividades do setor: esses são os principais objetivos da Abag (Associação Brasileira do Agronegócio) ao lançar a segunda edição do Prêmio Mulheres do Agro, com inscrições abertas até o dia 10 de setembro de 2019. Podem participar produtoras rurais que sejam proprietárias ou gestoras de pequenas, médias ou grandes propriedades agropecuária. Para se inscrever e conferir o regulamento, basta acessar: www.premiomulheresdoagro.com.br/.

Neste ano, o tema do prêmio é Gestão Inovadora. A intenção é reconhecer as grandes inovações para boas práticas agrícolas com foco na gestão dos recursos hídricos, uso correto de defensivos agrícolas e conservação do meio ambiente, com respeito aos pilares da sustentabilidade. Serão destacadas as candidatas que ficarem nas três primeiras colocações nas categorias pequena, média e grande propriedade, o que significa um total de nove premiadas.

“É uma honra dar continuidade a essa iniciativa, pois queremos que cada vez mais mulheres sejam protagonistas do setor agropecuário. É muito importante para a Bayer disseminar as boas práticas e ainda reconhecer a contribuição dessas mulheres para o agronegócio brasileiro”, disse Gerhard Bohne, diretor da divisão Crop Science da Bayer no Brasil.

Além de mostrar à sociedade a relevância da mulher no agronegócio, o prêmio serve também para chamar a atenção sobre uma situação de preconceito que não deveria ter mais lugar no mundo de hoje. Um levantamento da ONU indica que as mulheres representam 43% dos trabalhadores rurais no mundo. Mesmo com essa forte presença, cerca de 45% delas relatam ter sofrido algum tipo de preconceito ou discriminação no trabalho, de acordo com uma pesquisa realizada pela Abag.

“A presença feminina no agronegócio vem crescendo bastante nos últimos anos e a indústria deve apoiar a luta pela igualdade de gênero. Além disso, é urgente que as mulheres se engajem em busca das mesmas condições dos homens no mercado. Por isso, a Bayer, como principal parceira do agronegócio brasileiro, quer dar voz a essas mulheres, valorizando e reconhecendo a contribuição das produtoras para a agricultura nacional”, afirmou Cecília Melo, gerente de Lançamentos em Proteção de Cultivos da Bayer.

Luiz Cornacchioni, diretor executivo da Abag, reforçou essa mensagem: “As mulheres já romperam com diversas barreiras e estereótipos, e com esse prêmio teremos a oportunidade de reconhecer o protagonismo feminino no agronegócio, destacando mulheres gestoras, trabalhadoras, motivadas e valentes”. A Abag completou 25 anos de atividades em 2018, em busca do equilíbrio e da valorização das cadeias produtivas do agronegócio, e foi pioneira ao realizar duas pesquisas para identificar o perfil das mulheres que atuam no setor.

“A Bayer, como signatária dos princípios de empoderamento das mulheres da ONU no Brasil e no mundo, quer valorizar e reconhecer a contribuição das produtoras para a agricultura nacional e incentivar mais mulheres a se engajarem no setor, atuando com as mesmas condições dos homens”, acrescentou Paulo Pereira, diretor de Comunicação do Grupo Bayer no Brasil. O resultado do 2º Prêmio Mulheres do Agro será anunciado em 9 de outubro, durante o 4º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.