×

BASF destaca iniciativas que reduzem o consumo de água dentro e fora de suas fábricas

Rede Aberje

A BASF, associada da Aberje, está comprometida com o uso responsável da água ao longo de toda a cadeia de valor. Exatamente por isso, estabeleceu metas ambiciosas para suas plantas industriais na América do Sul. Uma delas determina a redução de 25% da água captada para cada tonelada de produto fabricado até 2025, tendo como base de comparação o ano de 2016. Seus resultados já são consistentes, considerando que desde 2002 o consumo de água por tonelada produzida diminuiu em 58,1% e a produção aumentou em 49,8%.

A economia é consequência de diferentes ações implementadas no decorrer deste período. No Brasil, práticas executadas há anos trouxeram resultados significativos. Em Guaratinguetá, o volume específico de água utilizado do Rio Paraíba do Sul caiu 84,2% no período de 2002 a 2019; em Jacareí, 100% da água rejeitada no processo de desmineralização, devido à concentração de sais, é reaproveitada na fábrica, o que equivale a cerca de 21% de toda a água utilizada no local; e em Santo Antônio da Posse, um sistema de coleta de água de chuva permite a reutilização do recurso para irrigação. Ao todo, a capacidade de armazenamento é de 6 milhões de litros de água, possibilitando reduzir as captações subterrâneas.

A gestão hídrica da BASF também vai além das portas da empresa. Em Guaratinguetá, por exemplo, dois projetos de impacto socioambiental têm como objetivo a preservação e o melhor uso da água. O Programa de Incentivo ao Produtor de Água, implementado na cidade em conjunto com a prefeitura municipal, a Fundação Espaço ECO (FEE) e outros parceiros, se propõe a aumentar a disponibilidade de água na Bacia Hidrográfica do Ribeirão de Guaratinguetá por meio de práticas e manejos de conservação do solo, da recuperação das matas ciliares e da proteção dos remanescentes de vegetação nativa e nascentes, incentivando os produtores rurais a cuidar de áreas de proteção permanente existentes em suas propriedades. Após oito anos do início desta iniciativa, o Programa Produtor de Água de Guaratinguetá promove anualmente a redução de 3,4% do escoamento superficial de água e 18,9% da erosão do solo, segundo estudo da FEE.

Já o programa Mata Viva, realizado em parceria com a FEE, tem a proposta de desenvolver soluções para proteger as margens de rios e córregos, beneficiar a biodiversidade nos biomas da Mata Atlântica e do Cerrado e contribuir com a conservação ambiental nas propriedades agrícolas, de forma a aumentar a disponibilidade de água nos corpos hídricos. Com o projeto, já foram recuperados mais de 300 metros de mata ciliar e implementada a restauração da mata também em outras áreas do Complexo Químico da BASF em Guaratinguetá, atingindo os atuais 132 hectares de cobertura verde, uma área equivalente a 185 campos de futebol. Desde o início do programa, mais de 278 mil mudas de diferentes espécies nativas já foram plantadas.

Em São Bernardo do Campo (SP), dois projetos voltados à preservação das águas estão sendo apoiados em 2020 pelo Edital BASF Conectar para Transformar. São eles o “Água Viva” da ONG Ecolmeia, que promoverá ações de conservação ambiental e atividades educacionais na região da Represa Billings. Já o “Mares Limpos”, da cooperativa “Cooperbem” terá como foco a educação ambiental e o recolhimento de PETs em áreas de proteção de mananciais.