Voice Design enfatiza a essencialidade da prática de planejar, de pensar antes de falar, ganhar assertividade na comunicação, aplicar similarmente na fala, o mesmo rigor que geralmente se dedica à construção da escrita, evitar o conflito e o ruído e semear informação, diálogo e relacionamento humano.

Para viabilizar uma estrutura de capacitação que compreenda a construção de uma engenharia que atenda a cada demanda específica foi formulado o Voice Design Coaching que, em uma tradução literal do inglês para o português, é treinamento do projeto ou ainda planejamento da voz.

Sim, o projeto da voz tem pelo menos dois sentidos. Um deles se refere a um projeto minuciosamente elaborado, planejado e outro sobre a projeção sonora da voz.

O objetivo é oferecer um conhecimento teórico e prático com propósito de ampliar a dimensão da comunicação formal e informal, interpessoal e intrapessoal, estruturada e não estruturada, que envolve a lógica da linguagem e a estética da voz.

Importa destacar que o Voice Design é uma área do design. Foi constituído dentro da cultura, da filosofia do design, do modo de pensar do designer.

Sua estrutura matricial esta sustentada na economia da oralidade que por sua vez está inserida no conceito da nova economia, onde se encontra a economia da criatividade, economia do conhecimento, a economia da informação.

E o Voice Design Coaching está suportado integralmente nos pressupostos consagrados internacionalmente de coaching.

O propósito é permitir a construção de um projeto pessoal da voz para fins comunicativos, planejar estrategicamente a oralidade, considerando sua fala consistente e sua escuta estruturada.

Numa configuração geral, o Voice Design Coaching propõe:

  1. Especificar as metas comunicacionais a serem alcançadas (pessoal e/ou profissional);
  2. As expectativas de comunicação do praticante;
  3. Compreender os contextos e as circunstâncias comunicacionais que envolvem o aprendiz;
  4. Avaliar e identificar as opções existentes;
  5. Escolher as alternativas desejadas para atingir as metas de comunicação;
  6. Definir os passos, eliminar as resistências e decidir quando e onde agir;
  7. Estruturar um planejamento de comunicação que conduza as metas estabelecidas;
  8. Valorizar as conquistas parciais das metas;
  9. Reconhecer a necessidade de aprendizagem continuada;
  10. Registrar a voz em mídia para conhecê-la e reconhecê-la;
  11. Explorar as multiformes possibilidades da voz, mantendo o padrão atual e experimentando novas performances.
  12. Análise do resultado da construção do projeto da voz;
  13. Apresentação do projeto da voz;
  14. Auto avaliação do aprendiz.

 

Entre as metas a serem alcançadas:

  1. Construir o projeto pessoal da voz;
  2. Adquirir consciência plena do ato comunicativo e do processo comunicacional;
  3. Atingir o potencial de confiança o uso da voz;
  4. Ganhar consistente clareza da comunicação;
  5. Sentir, pensar, expressar o potencial do comunicador;
  6. Desenvolver competências comunicacionais próprias;
  7. Aumentar o nível da comunicabilidade interpessoal e intrapessoal;
  8. Internalizar conteúdos chave para serem transformados em convicção;
  9. Externalizar o conhecimento adquirido, o repertório existencial;
  10. Distinguir o que é interessante, importante e essencial;
  11. Otimizar o tempo de exposição e a eliminação de excessos;
  12. Priorizar o foco no ouvinte, identificando os sinais emitidos;
  13. Entender a intencionalidade dos códigos sonoros emitidos;
  14. Fornecer feedback regular e de alta qualidade, resultado de uma escuta plena e estruturada;
  15. Usufruir da capacidade de persuasão propositiva;
  16. Aplicar adequadamente o poder da pausa estratégica;
  17. Dar significados aos intervalos entre as palavra para viabilizar a compreensão;
  18. Construir relação saudável com o interlocutor;
  19. Respirar no mesmo ritmo do seu interlocutor para ganhar empatia;
  20. Redução do nível de ruído de comunicação;
  21. Criar indicadores de melhoria da qualidade comunicativa ao longo do processo;
  22. Estar preparado para resolver conflitos;
  23. Compartilhar conhecimentos e experiências;
  24. Focar e envolver-se no contexto do ouvinte;
  25. Perceber a comunicação verbal e não verbal do seu interlocutor;
  26. Promover uma sinergia criativa com o interlocutor;
  27. Elaborar perguntas usando os 5Ws – What (o Que), Why (Por que), Where (Onde), Who (Quem), When (Quando)  e os 2Hs – How (Como) e How Many (Quanto);
  28. Encorajar o interlocutor a falar com autenticidade;
  29. Clarificar o que o interlocutor exatamente quer dizer;
  30. Deixar seu interlocutor falar as frases até o fim, atendo o seu raciocínio;
  31. Respeitar o silêncio do interlocutor;
  32. Comunicar o que é tão relevância para uma significância maior, do que simplesmente uma comunicação apenas espontânea e natural;

 

No processo da aprendizagem, se pretende:

  1. Compreender a dimensão perceptiva, cognitiva e estética da voz;
  2. Conhecer os aspectos existenciais do uso da voz;
  3. Entender a voz como manifestação reveladora da identidade do indivíduo;
  4. Planejar tática e tecnicamente a comunicação;
  5. Elaborar um plano mental de conversação;
  6. Sintetizar e refletir sobre o que o interlocutor diz;
  7. Distinguir o que é interessante, importante e essencial;
  8. Aprimorar a habilidade de ouvir e arte de escutar;
  9. Valorizar a atenção dada pelo seu interlocutor;
  10. Entender a intencionalidade dos códigos sonoros emitidos;
  11. Fazer a leitura dos contextos e circunstâncias da comunicação;
  12. Qualificar discurso adequado a linguagem do público;
  13. Compreender o funcionamento cerebral da linguagem;
  14. Entender o papel comunicador do profissional de sucesso;
  15. Compreender a voz como meio de autoconhecimento e autodesenvolvimento;
  16. Usar adequadamente a inteligência emocional da voz;
  17. Conhecer os segredos da contação de história (storytelling);

O propósito do Voice Design Coaching é permitir que o aprendiz desfrute das suas múltiplas possibilidades comunicativas da oralidade, a partir das características da sua individualidade, construindo um projeto pessoal de voz para ser executado nos mais diversos contextos e circunstâncias comunicacionais.

Inscreva-se no curso “Voice Design: Oralidade Profissional Aplicada”, que acontecerá nos dias 30/11 e 01/12, na Aberje.


Os artigos aqui apresentados não necessariamente refletem a opinião da Aberje e seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade do autor.