fbpx
×

Pequenas empresas investem mais em comunicação interna do que as grandes, aponta pesquisa

Redação Portal Aberje

Estimativas apontam como será o departamento nas empresas em 2020

A pesquisa “Tendências: como será a comunicação interna nas empresas brasileiras em 2020”, resultado da parceria entre as empresas Ação Integrada e Social Base, possibilita fazer um verdadeiro prognóstico do setor para este ano: empresas menores têm investido proporcionalmente mais em comunicação interna do que as grandes empresas.

Com relação às pequenas empresas, 48% dos entrevistados revelaram que o orçamento para investimento aumentou, em média, 16,7% em comparação ao ano anterior. Nas grandes empresas, apesar de 32% dos entrevistados aumentarem a verba, o número ainda é 9,9% menor do que o ano anterior.

Os investimentos em campanhas também foram ampliados. Dos respondentes, 52,5% afirmaram que a verba para campanhas subiu e 71,6% das empresas consultadas planejam investir em experiências nas suas campanhas. A gerente da Escola Aberje de Comunicação, Emiliana Pomarico, explica porque aumentou o interesse em promover campanhas mais lúdicas: “A experiência é uma possibilidade de que algo nos aconteça e que realmente nos toque, nos afete, nos transforme. É algo que faça as pessoas pararem, um gesto de interrupção em suas vidas corridas para, de fato, vivenciar aquele momento de forma profunda. É algo que sai da rotina, do comum, das comunicações protocolares e objetivas do dia a dia”, defende a especialista.

Segundo a pesquisa, os canais digitais de comunicação ainda seguem em crescimento lento, enquanto os impressos (jornais e revistas) têm sido reduzidos. Apesar dessa tendência, os jornais murais e os e-mails seguem com boa estabilidade. O destaque da pesquisa ficou para a comunicação interpessoal, os papéis do gestor imediato, da alta liderança e dos colegas multiplicadores cresceu de importância na disseminação das narrativas da empresa. Essa importância se dá pela humanização da narrativa, elemento que não se pode obter por meios tecnológicos. ”Quando a narrativa vem de um gestor, de alguém próximo, a quem os colaboradores confiam e podem se conectar, a comunicação pode ser mais afetiva e efetiva”, complementa Emiliana.

Na análise da presidente da Ação Integrada, Adevanir Rotter, os  achados da Pesquisa de Tendências em Comunicação Interna 2020 muito pouco se diferenciam dos resultados do estudo do ano passado. “Os canais ainda continuam sendo o centro das iniciativas das áreas e os investimentos estão começando a crescer de forma muito tímida, assim como os canais digitais. Não há grandes evoluções ou mudanças nos últimos anos. O que vem crescendo de forma mais consistente é a comunicação entre pessoas, com maior relevância o papel do líder imediato”, analisa.

Em sua quarta edição, o estudo contou com a participação de mais de 550 profissionais de empresas de diversos portes e segmentos. Os dados foram coletados entre outubro e novembro de 2019. Foram abordados diversos aspectos da comunicação interna como planejamento e mensagem, canais de comunicação, campanhas, programas, comunicação via liderança, efetividade do processo e mensuração, investimentos e desafios.

Associados da Aberje têm acesso integral à pesquisa divulgada.