EDP assina compromisso para fomentar a inovação e criação de startups no Espírito Santo
11 de julho de 2022
  • English

Assinatura aconteceu durante Innovation Day, evento promovido pela empresa para fomentar o empreendedorismo e dar visibilidade das oportunidades e desafios do setor elétrico

A EDP, companhia que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico, assinou, nesta quinta-feira (7), um compromisso pela inovação no Espírito Santo com representantes do Governo do Estado, instituições e academia, que compõem a Mobilização Capixaba pela Inovação (MCI). Com a assinatura, a Empresa formaliza seu comprometimento em contribuir para o crescimento da inovação e tecnologia no estado. Participaram da assinatura o presidente da EDP no Brasil, João Marques da Cruz, e representantes do MCI: o Governo do Espírito Santo, a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), o Sebrae e a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

O compromisso tem como base três pilares: a contratação de startups, o co-investimento e a geração de talentos. Com isso, até 2025, a EDP se compromete a contratar pelo menos 10 startups capixabas para ações como provas de conceito e testes; co-investir em startups locais com soluções aplicáveis para o segmento de energia, e fomentar a geração de talentos em tecnologia por meio de dois programas com parcerias locais.

O anúncio da parceria foi realizado durante o Innovation Day. Realizado pela EDP, o evento está reunindo startups, hubs de inovação, universitários, empreendedores, entusiastas da temática e fundos de corporate ventures. Formatado a partir de uma agenda construída em conjunto com os parceiros locais, o Innovation Day tem como objetivo fomentar novos empreendedores, dando visibilidade das oportunidades e desafios do setor elétrico, e busca por projetos e negócios. Também fazem parte da programação painéis e palestras que vão abordar e ajudar a preparar as startups que estão se estruturando pra rodadas de investimentos, com a participação da ABVCAP. Durante o período da manhã, a programação aconteceu no FindesLab e, no período da tarde, na Base27.

“O Espírito Santo possui um mercado promissor para a inovação. Enxergamos um grande potencial de crescimento de startups e talentos no estado e, por isso, assinamos hoje o compromisso pela inovação junto ao governo e ao MCI. Acreditamos que a experiência da EDP dentro do segmento de energia e inovação vai nos ajudar a fomentar o nascimento de novos negócios e o amadurecimento daqueles que já existem. E isso também deve gerar valor para a EDP, já que deve nos ajudar a encontrar soluções inovadoras para os desafios do setor elétrico e do nosso negócio”, destaca João Marques da Cruz, CEO da EDP no Brasil.

“A inovação é o tema que nos une. O Espírito Santo é um estado eficiente e podemos ser um polo de prestação de serviço de tecnologia. Por isso, o MCI, junto ao compromisso e aos investimentos da EDP, nos alegra muito, pois contribuem para que o estado se torne um polo de inovação para todo o País e até para o exterior. O que estamos fazendo hoje é preparar o Espírito Santo para o futuro”, reforçou o governador Renato Casagrande durante participação online no evento.

EDP e o ecossistema capixaba

Em fevereiro desse ano, a EDP e a Liga Ventures publicaram o Mapeamento de Startups do Espírito Santo, levantamento inédito no estado. O estudo mostrou que o Espírito Santo conta com mais de 110 startups, distribuídas por 13 cidades capixabas e separadas em 27 categorias, com destaque para as EdTechs, Fintechs e HealthTechs. Juntas, as três categorias com mais empresas representam pouco mais de um terço do total das startups do estado.

Mais de 60% das startups ativas no estado foram fundadas entre 2017 e 2021. O destaque fica para o ano de 2020, quando se iniciou a pandemia da Covid-19, no qual 22,12% das startups capixabas foram fundadas. O mapeamento é “vivo” e continua sendo atualizado. Para acessá-lo, clique no link.

Também em fevereiro, a EDP anunciou o apoio a duas startups selecionadas no Programa de Empreendedorismo Industrial da Findes. As startups selecionadas foram a RoboticTech, que apresentou o projeto de uma​​ solução de baixo custo para execução de recenseamento do parque de iluminação pública de maneira autônoma, com uso de inteligência artificial, e a TerraQ, que trouxe um projeto para identificação de trechos de rede de distribuição de média tensão, em zonas de mata, por meio de imagens de satélite.

Durante um ano, as empresas terão acesso a uma rede de mentores e especialistas para apoio na execução do projeto, além de acesso a um coworking e aos laboratórios do Findeslab. O Instituto Senai de Tecnologia (IST) em Eficiência Operacional atuam junto às startups para concepção e desenvolvimento de protótipos.

 

 

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.