Volvo lança 3ª edição do Atlas da Acidentalidade no Transporte
05 de setembro de 2017
  • English

Organizado pelo Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST), o Atlas da Acidentalidade no Transporte chega a sua terceira edição, mostrando números ainda altos de acidentes nas rodovias federias brasileiras. Esses resultados indicam que ainda há muito que fazer para tornar as estradas de todo o país um lugar mais seguro. A Volvo é uma associada da Aberje.

O documento, feito a partir de números do banco de dados da Polícia Rodoviária Federal, traz o mais completo diagnóstico dos acidentes de trânsito nas 165 rodovias federais do Brasil, apontando quais os piores trechos, as principais causas de acidentalidade, os dias da semana e os horários em que mais acontecem os acidentes por tipo de veículo.

Disponíveis no Portal www.atlasacidentesnotransporte.com.br, os resultados mostram uma pequena queda na letalidade, que caiu de 18,8 mortes por dia em 2015 para 17,5 mortes por dia em 2016. “É uma redução ainda muito pequena, considerando os altos números e a gravidade dos acidentes. Ainda temos um longo caminho a percorrer para alcançar um trânsito mais seguro. As informações do Atlas podem nos ajudar a entender melhor o que é preciso fazer”, diz Solange Fusco, diretora de Comunicação Corporativa do Grupo Volvo América Latina.

Atlas da Acidentalidade no Transporte
Imagem: Divulgação Volvo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 2016 as estradas federais registraram 6.398 mortes e 21.420 feridos graves em 96.358 acidentes, que envolveram 216.249 pessoas.  A falta de atenção provocou o maior número de mortes (1215), seguida por dirigir em velocidade incompatível com a via (914), ultrapassagens indevidas (510) e ingestão de álcool (439). “O Grupo Volvo tem uma missão ousada nos países onde atua: zero acidentes com os caminhões e ônibus da marca. As informações do Atlas podem contribuir para auxiliar as empresas a definirem ações que ajudem a prevenir e a diminuir o número de acidentes e, principalmente, de mortos e feridos”, diz Solange. “O PVST é a mais longa jornada em prol de um trânsito mais humano no Brasil. As informações do Atlas são mais uma fonte que deve ser usada pelas empresas de transporte para gerenciarem o risco das viagens de caminhões e ônibus e promoverem ações para diminuir a acidentalidade”, conta Carlos Ogliari, vice-presidente de RH e Assuntos Corporativos do Grupo Volvo América Latina.

O Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro é uma das ações do PVST. As informações são abertas ao público. Todos os dados e números podem ser acessados no portal www.atlasacidentesnotransporte.com.br. O estudo é realizado pela Tecnométrica, empresa brasileira de Engenharia da Informação baseada em Campinas (SP), com base no banco de dados da Polícia Rodoviária Federal. Os dados das pesquisas são postados cumulativamente. Hoje, estão disponíveis informações de 2007 a 2016.

 

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.