UNICEF, Fundação Abertis e Arteris incentivam jovens a debater soluções de acesso e mobilidade em São Paulo
20 de novembro de 2020
  • English

Participantes do projeto Geração que Move na capital paulista criam podcast para contar os desafios de quem mora na periferia

 O projeto Geração que Move, uma parceria do UNICEF, Fundação Abertis e Arteris, uma das principais empresas de concessão de rodovias do Brasil, traz mais uma novidade. Com intuito de estimular as discussões sobre direitos de acessos à cidade, jovens participantes do projeto em São Paulo criaram o podcast Jovens da Ponte pra Cá, produzido pela Viração – organização parceira na implementação da iniciativa na cidade. O podcast busca mostrar a visão de quem vivencia de perto os desafios de morar na periferia, além das dificuldades do cotidiano.

São quatro episódios que abordam temas como o direito à mobilidade pela juventude, a situação do transporte público na pandemia e as diferenças de acesso de quem vive na periferia comparados a outras regiões da cidade. Narrados por Giovanna, Thamires, Julia e Kauanny, moradoras do Grajaú e Jardim Ângela, na zona Sul de São Paulo, elas contam como enfrentam os desafios de acessar a cidade, que se agravaram ainda mais no contexto da pandemia.

“O direito à cidade é negado diariamente para boa parte da população, em diferentes sentidos e distintos motivos. É por isso que colocar em pauta esse direito é tão importante”, afirma Giovanna Feliciano, 17 anos, moradora do Jardim Ângela e participante da iniciativa.

Para a gerente de sustentabilidade da Arteris, Christiana Costa, o projeto é fundamental para o desenvolvimento social. “Trabalhamos para oferecer novas soluções de mobilidade em diversas regiões do país. Neste projeto, atuamos em conjunto com as comunidades locais para estimular a inovação e protagonismo dos jovens no desenvolvimento de ideias para resolver os desafios impostos pela cidade, agravados pela pandemia”, destaca a executiva.

Para a coordenadora do UNICEF em São Paulo, garantir oportunidades de expressão e participação dos jovens e adolescentes ganha mais importância frente aos desafios impostos pela pandemia da Covid-19. “Precisamos voltar nossa atenção aos jovens e adolescentes mais vulneráveis e promover ações específicas para garantir seu direito à cidade.”

A coordenadora geral da Viração, Elaine Souza, completa que é preciso dar oportunidade aos jovens. “É fundamental entender que as juventudes também são sujeitos políticos e ativos na sociedade, com experiências e contribuições muito relevantes, as quais muitas vezes, em um cenário adultocêntrico, acabamos desconsiderando. O nosso objetivo enquanto organização da sociedade civil é ampliar essas vozes usando a educomunicação como intervenção socioeducativa, na busca de uma sociedade mais justa, participativa e plural”, afirma a coordenadora.

O Geração que Move tem como proposta discutir e refletir sobre temáticas que circundam a pandemia, como fake news, prevenção, discriminação, desigualdade social, bem como acesso a serviços de saúde, educação, proteção, cultura, esporte e lazer. Neste ano, o projeto conta com 30 jovens, sendo 10 de São Paulo e 20 do Rio de Janeiro, que irão atuar como produtores de conteúdo de suas comunidades, de forma online, a fim de retratar suas realidades. Os episódios completos estão disponíveis no Spotify.

Da ponte pra cá #1: Salve!

https://open.spotify.com/episode/7oFD1qC4AOJjOAp7UpftNo?si=C9gkWDF2SsmytFnSrE0YZw

Da ponte pra cá #2: Viver na periferia

https://open.spotify.com/episode/3InYL2ru7JazcvX9187jAd?si=_wn-7xEvS7yEDrXRtmxFYg

Da ponte pra cá #3: Direito à cidade

https://open.spotify.com/episode/62TvpmYWpqVVGj8lpdvwg9?si=w8obQISFTaq9ulbcPaVp3Q

Da ponte pra cá #4: Direito ao transporte e a pandemia

https://open.spotify.com/episode/5WETAEVs1SWsWGjwxomCxm?si=2fRiadMDTYyj9s245WqWdg

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *