Sabesp em Franca se destaca pelo trabalho inovador de sustentabilidade energética
31 de outubro de 2019
  • English

Com o saneamento básico universalizado, a Sabesp, instituição associada da Aberje, em Franca investe cada vez mais na sustentabilidade energética, adotando a economia circular  como foco. O conceito inovador abrange otimização, reutilização, reaproveitamento e  reciclagem  de  materiais,  permitindo  uma  mudança cultural  que passa a entender a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) não como uma produtora de resíduos, mas sim como uma recuperadora de recursos.

O projeto da Sabesp  em  Franca prevê a utilização da ETE não só para o tratamento  de  esgoto,  mas  também  para  geração  de energia elétrica e fotovoltaica;  geração  de  biometano  conhecido  como  biogás; e ainda de fertilizantes  para  agricultura.  O objetivo é extrair recursos úteis dos quais se espera apenas resíduos indesejáveis.

Um dos destaques desse trabalho, desde abril de 2018, é exatamente o biogás gerado no  tratamento  do  esgoto  para  movimentar  sua frota de veículos  em  Franca. Atualmente, não se tem conhecimento de outro projeto desta magnitude para produção de biometano para uso veicular, gerado a partir do  tratamento  de  biogás  resultante do tratamento de esgotos na América  Latina. O investimento total no projeto é de R$ 7,4 milhões e foi feito pela Sabesp em parceria com o Instituto Fraunhofer IGB, da Alemanha.

O instituto fez a doação de equipamentos de armazenamento, beneficiamento e compressão  de  biogás  para  a  Sabesp,  presta  assistência técnica e acompanha  a fase de pesquisas. À Sabesp coube a realização das obras para a instalação do equipamento, da linha de biogás, do sistema elétrico e a adaptação  dos  veículos  para  o  biometano,  além do pagamento de taxas, licenças e impostos.

No início de outubro, a Sabesp foi destaque no Prêmio Ideias em Ação 2019 realizado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), conquistando o  primeiro  lugar  pelo  projeto  de  economia circular implantado na ETE Franca. Concorreram na final também a  Aysa  da  Argentina e a EPM da Colômbia,   com  apresentações  de  projetos  feitas  ao  vivo  durante  a Conferência  de  Inovação no Uso Sustentável da Água: Cidades, Indústria e Agricultura,  que ocorreu em Guaiaquil no Equador, organizada pelo BID e a IWA (Associação Internacional da Água).

Nesta  quinta-feira  (24/10), o trabalho que a Sabesp desenvolve em Franca também  foi  tema  de  reportagem  publicada  na edição online da Folha de S.Paulo,  com  destaque  para os indicadores de excelência do município na coleta  e  tratamento  de  esgoto. O jornal explica que Franca apresenta o maior índice de saneamento entre as 100 maiores cidades do país, de acordo com  o  ranking do Instituto Trata Brasil, e “paira bem acima de problemas brasileiros  como esgoto a céu aberto e pessoas bebendo água contaminada”. O texto faz parte da série de reportagens que a Folha vem publicando desde o início de outubro sobre o saneamento básico no Brasil.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.