Revista PB reflete sobre a nova agenda do capitalismo
15 de abril de 2021
  • English

Publicação discute as práticas socioambientais e de governança que estão valorizando os negócios

A nova geração de investidores, os millennials, passou a cobrar mais compromisso das empresas em relação às causas socioambientais e de governança – Environmental, Social and Governance (ESG), na sigla em inglês. O reforço veio no Fórum Econômico Mundial, em janeiro deste ano, cujo tema central foi ESG. O recado, desta vez, foi para governos, empresas e pessoas. “O propósito de uma empresa é engajar todos os seus stakeholders. Ou mudamos drasticamente o nosso comportamento ou seremos responsabilizados pelas tragédias que estarão por vir”, disse o engenheiro alemão Klaus Schwab, fundador do evento.

Para jogar luz ao tema, a revista Problemas Brasileiros, produzida pela Agência TUTU – associada da Aberje – para a Federação do Comércio de Bens, Serviços Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), traz, em sua reportagem de capa, um panorama sobre como a nova geração não olhará apenas risco e retorno, mas também a forma na qual os resultados são obtidos. E sublinha o impacto disso nas mudanças que já estão ocorrendo na indústria financeira e no modo de as empresas trabalharem e promoverem produtos e serviços.

A edição #463 traz ainda uma entrevista exclusiva com Luiza Trajano, empresária dona de uma reconhecida trajetória e uma das vozes femininas mais respeitadas do Brasil. Sempre alinhada às transformações sociais, à frente do Conselho de Administração do Magazine Luiza ela vem protagonizando iniciativas em prol de causas como o combate ao feminicídio e a promoção da diversidade nas empresas. Na conversa, a convidada fala, entre outros assuntos, de seu envolvimento nos debates sociais, raciais e políticos, além de compartilhar a experiência do movimento Unidos pela Vacina, o qual fundou com o objetivo de colaborar com a imunização contra o covid-19 no País.

Outro destaque deste número é o estado de sítio que vem dominando municípios de pequeno e médio portes no Brasil, aterrorizando populações e roubando valores milionários em assaltos cinematográficos a instituições bancárias. A tendência é que a modalidade de crime tipicamente brasileiro, fundado pelo cangaço, se repita de maneira cada vez mais sofisticada, apontam os especialistas ouvidos pela PB.

A edição também examina a inabilidade dos governos ao tratar a saúde mental da população. Em “A quarta onda da pandemia”, mostra-se que 93% dos países descontinuaram ou interromperam severamente os serviços essenciais de saúde mental na pandemia. Esta redução de oferta de cuidado segue na contramão do aumento da demanda, em razão de luto, isolamento, perda de renda e medo, condições que estão desencadeando problemas ou agravando os existentes. De um dia para o outro, a adaptação a uma nova rotina gerou consequências.

Na editoria e História, PB retrata a curiosa trajetória da Princesa Isabel. Duas efemérides que transcorrem em 2021 evocam a personagem feminina mais citada na história do Brasil: sua morte, no exílio, em 14 de novembro de 1921, há um século, e a Lei do Ventre Livre, por ela promulgada em 28 de setembro de 1871, há 150 anos, durante a primeira de suas três regências na ausência do pai, D. Pedro II.

Em bate-papo, o jornalista e professor Clóvis de Barros Filho e Monja Coen Roshi, fundadora da comunidade zen budista do Brasil, falam de seu segundo livro em parceria, Despertar inspirado (Citadel Grupo Editorial). Ao longo de 15 capítulos, a obra aborda temas que tratam de sentido da vida, autoconhecimento, aprendizado, simplicidade, sabedoria e gentileza.

A edição completa da PB #463 está disponível nas melhores bancas digitais Bancah, Revistarias, Do Read e Press Reader.

Sobre a Revista Problemas Brasileiros (PB)

 

A história da revista atravessa 57 anos dedicados à reflexão de soluções para

os percalços socioeconômicos e culturais do País. Vencedora do Prêmio

Aberje em 2019, na categoria Mídia Impressa, a revista procura ouvir

especialistas do cenário nacional, bem como retrata os anônimos que

protagonizam a história brasileira do dia a dia. Com edições bimestrais,

a PB pode ser encontrada nas principais bancas digitais do mercado.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *