Paulo Marinho é jurado do Prêmio de Jornalismo 2015 BM&FBOVESPA publicado em: 04/12/2015

Rafael Vigna, do Jornal do Comércio de Porto Alegre (RS) recebe a premiação entregue por Paulo Marinho, Presidente do Conselho Deliberativo da Aberje

 

A BM&FBOVESPA anunciou, durante almoço comemorativo na tarde da última quinta-feira (3), os vencedores da 27ª edição do Prêmio BM&FBOVESPA de Jornalismo. Criada em 1988, a premiação tem como objetivo o reconhecimento da contribuição do trabalho da imprensa para o desenvolvimento do mercado de capitais no Brasil. O Presidente do Conselho Deliberativo da Aberje, Paulo Marinho, participou da premiação como jurado. “É uma iniciativa de quase três décadas em prol do fortalecimento da imprensa brasileira que merece e deve ser celebrada”, defende Marinho, que é graduado em Jornalismo e pós-graduado em Administração de Marketing. O executivo tem especialização pelo Corporate Communication International Program Syracuse University/Aberje. Atualmente é Superintendente de Comunicação Corporativa no Itaú Unibanco. 

Na edição de 2015, concorreram 90 matérias produzidas por 64 profissionais e publicadas em 24 veículos de vários Estados brasileiros. Os jornalistas Anderson Figo e Danielle Brant, da Folha de S.Paulo; Fernanda Guimarães, da Agência Estado; Marianna Aragão, pela Revista Capital Aberto; Patrícia Comunello e Rafael Vigna, do Jornal do Comércio, de Porto Alegre; e Sérgio Tauhata, do Valor Econômico, foram os vencedores. Foram distribuídos R$ 6 mil para cada uma das cinco categorias: Jornal – São Paulo e Rio de Janeiro, Jornal – Demais Capitais e Interior, Revista Brasil, Mídia Online e PMEs (Pequenas e Médias Empresas).

 

Concorrentes por categoria

Na categoria Jornal – São Paulo e Rio de Janeiro, concorreram 29 matérias, produzidas por 25 jornalistas; em Jornal – Demais Capitais e Interior, foram 08 matérias inscritas, elaboradas por 06 jornalistas. A categoria Revista Brasil apresentou 12 matérias inscritas, elaboradas por 08 jornalistas; em Mídia Online participaram 30 matérias, de 19 jornalistas; e em PMEs, 11 matérias, escritas por 06 jornalistas.  A BM&FBOVESPA agradece a participação de todos os concorrentes do Prêmio BM&FBOVESPA de Jornalismo 2015.

Jurados

A comissão julgadora do Prêmio BM&FBOVESPA de Jornalismo 2015 foi composta por:

– Carlos Rebello, Ex-diretor de Regulação de Emissores na BM&FBOVESPA;

– Cristiana Pereira, Diretora Comercial e de Desenvolvimento de Empresas da BM&FBOVESPA;

– Denise Pavarina, Presidente da ANBIMA e membro do Conselho de Administração da BM&FBOVESPA;

– José Securato, Professor titular e livre-docente da FEA-USP e fundador da UBS Escola de Negócio.

– Paulo Marinho, Presidente do Conselho Deliberativo da Aberje;

– Paulo Sampaio, Diretor Sênior da S&P Dow Jones Índices para a América Latina (Cone Sul);

 

Vencedores

Jornal – São Paulo e Rio de Janeiro

Anderson Figo e Danielle Brant – Folha de São Paulo

Matéria: “Príncipe da Bolsa”, publicada em 21 de setembro de 2015.A matéria mostra como Luiz Felipe Mattiuzzo, o investidor mais jovem da Bolsa faz a sua poupança e usa de estratégias avançadas para aplicar no mercado de ações.

 

Mídia Online

Fernanda Guimarães – Agência Estado

Matéria: “Estatais deverão provar governança antes de abertura de capital da Caixa”, publicada em 16/01/2015, em que explica que a abertura de capital da Caixa deve ficar em espera até que a crise de governança da Petrobrás seja resolvida. Também trata da importância do aprimoramento da governança e da transparência entre as empresas públicas.

 

Revista Brasil

Marianna Aragão– Revista Capital Aberto

Matéria: "Amor Gringo”, publicada na edição de fevereiro de 2015. A matéria explica o funcionamento dos ETFs e o crescimento deste produto nos mercados internacionais. Também destaca que turbinada por versões inteligentes, como os smart betas, a indústria internacional de fundos de índice atinge recorde de patrimônio sob gestão.

 

Jornal – Demais Capitais e Interior

Rafael Vigna– Jornal do Comércio – RS / Porto Alegre

Matéria: “Investidores buscam mercados internacionais”, publicada em 08 de setembro de 2015.A matéria apresenta os Certificados de Operações Estruturadas (COEs) como uma alternativa simplificada e eficiente para a realização de estratégias que visam a obtenção de participação efetiva na previsão de alta ou baixa de algumas das principais bolsas internacionais.

 

PMEs

Sérgio Tauhata– Valor Econômico

Matéria: “Anjos do Capital”, publicada em 22 de julho de 2015, mostra que, mesmo com a crise, o número de pessoas físicas que investem em startups e volume aplicado segue em crescimento. No ano de 2015, a estimativa de aporte esperado era de R$ 1,4 bilhão.

Patrícia Comunello– Jornal do Comércio – RS / Porto Alegre

Matéria: “Medidas podem impulsionar capital de risco em negócios nascentes”, publicada em 19/10/2015, mostra a necessidade das startups de base tecnológica em conseguir capital de risco e também fala sobre instrução da Comissão de Valores Mobiliários que promete estimular mais investidores a investirem em startups.

Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *