26 de agosto de 2021

O olhar do mercado financeiro para a prática de ESG

Pesquisadores da FDC, com o apoio da Ambipar, Banco BV, CESCON Barrieu e Julius Baer Family Office Brasil, desenvolvem trabalho que traz publicações, webinars e cursos on-line sobre o tema

 

A Fundação Dom Cabral (FDC) realizou o segundo encontro virtual da série “Inovação, o motor do ESG”, dia 25 de agosto, para analisar o impacto do ESG no mercado financeiro. O segundo episódio da série contou com a moderação de Carlos Braga, co-editor do projeto, vice-chairman do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e professor da FDC, e com a participação de Maria Eugênia Buosi, CEO da Resultante ESG, Jan Karsten, CEO da Julius Baer Family Office Brasil, e Carlos Takahashi, vice-presidente da Anbima e chairman da BlackRock Brasil.

“ESG: um olhar do mercado financeiro para a sustentabilidade” é o tema do segundo capítulo do e-book inédito “Inovação o motor ESG”, que será disponibilizado gratuitamente pela FDC. Na publicação, especialistas do mercado financeiro compartilham suas experiências e reflexões para este caminho que está diretamente relacionado à capacidade de inovação das instituições financeiras e das empresas e quais os critérios ambientais, sociais e de governança servem de guia em suas jornadas. Com o patrocínio da Ambipar, Banco BV, CESCON Barrieu e Julius Baer Family Office Brasil, a pesquisa resulta ainda em uma série de webinars e um e-book sobre ESG e inovação.

“As instituições financeiras que investem ou financiam atividades que podem não ser viáveis no longo prazo por serem menos resilientes à transição para uma economia de baixo carbono, provavelmente terão retornos mais baixos e riscos mais altos”, contextualiza Carlos Braga. “Acreditamos que o mercado financeiro saberá recompensar as empresas que tornarem a gestão de riscos e oportunidades ESG como parte da sua proposta de valor e planejamento de longo prazo com benefícios claros para os seus stakeholders e a sociedade em geral”, afirma.

Questões como “Qual a relação do ESG e as Finanças Corporativas?”, por Odivan Cargnin, CFO da Irani Papel; “Como ESG está mudando o mercado financeiro?”, por Carlos Braga; “Como funciona a gestão do risco ESG no mercado bancário e corporativo?”, por Vinicio Stort, também do BDMG; “ESG: E há necessidade de um marco regulatório?”, por Leonardo Pereira; “Qual o papel dos family offices na agenda ESG?”, por Rogerio Zanin, da Julius Baer Family Office Brasil; “ESG na Estrutura de Capital das Empresas” por Maria Eugênia Buosi, da Resultante ESG, “Títulos Temáticos ESG: mitos e desculpas que atrapalham o crescimento no Brasil” por Marcelo Sarkis do Banco BV; “O setor financeiro precisa ser o motor da transformação para uma economia mais sustentável”, por Albano Correa do Banco BV; e o estudo de caso do BDMG sobre “Práticas de ESG com foco nos aspectos financeiros no setor público” são exemplos de reflexões desta etapa do trabalho.

O e-book
O trabalho “Inovação o motor ESG” é coordenado pelo professor da FDC Carlos Arruda e conta com a participação das pesquisadoras Erika Barcellos, Stephania Guimarães, do professor convidado e especialista em ESG da FDC, Carlos Braga, do professor e especialista em governança, Dalton Sardenberg e do professor e diretor do Núcleo de Sustentabilidade, Heiko Spitzeck. Segundo o professor e diretor do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC, Carlos Arruda, “o debate em torno dos temas que incorporam ESG são os motivadores da inovação nas organizações”.

Serão seis capítulos que abordarão conceitos técnicos que vão desde como diferenciar o conceito de ESG da sustentabilidade, até à indicação sobre o que o futuro reserva para a prática. O primeiro capítulo foi editado pelo professor da FDC e diretor do Núcleo de sustentabilidade Heiko Spitzeck e aborda “O que é ESG e como se diferencia da sustentabilidade?”.

Os próximos lançamentos trarão discussões como “Práticas de inovação ambientais”, com edição de Carlos Arruda; “Práticas de inovação em aspectos sociais”, por Stephania Guimarães; “Práticas de inovação em aspectos da governança”, editado por Dalton Sardenberg; e a reflexão de encerramento sobre como será “O futuro do ESG”, onde todos os professores e pesquisadores envolvidos trazem suas análises sobre o tema.

  • COMPARTILHAR:

COMENTÁRIOS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *