Moovit apresenta panorama em big data do transporte público em 10 grandes cidades brasileiras
29 de janeiro de 2021
  • English

Construído com a análise de milhões de viagens, relatório traça um raio-x sobre deslocamentos em transporte público e micromobilidade por mais de 100 regiões metropolitanas do mundo

O Moovit, uma empresa Intel, líder de soluções de Mobilidade como um Serviço (MaaS) e criadora do app de mobilidade mais usado no mundo, apresenta a nova edição do seu Relatório Global sobre Transporte Público. O estudo analisa milhões de viagens realizadas ao longo do ano passado em 104 cidades de 28 países, combinada com uma pesquisa de opinião com os usuários do aplicativo, para montar um panorama sobre o uso de transporte público e micromobilidade pelo planeta.

O relatório é formado por tabelas dinâmicas, onde é possível analisar os resultados de regiões metropolitanas em diferentes países sob critérios como tempo de viagem, distâncias percorridas, número de baldeações e outros. A nova edição permite ainda a comparação dos dados atuais com os de 2019. Também foram criadas categorias para verificar o impacto da COVID-19 no uso de transporte público e o interesse em facilidades como pagamento de passagens no smartphone.

Dez regiões metropolitanas brasileiras fazem parte do relatório: Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. A pesquisa foi respondida por 13 mil usuários dessas cidades durante novembro, trazendo avaliações e indicações sobre o que pode funcionar melhor no transporte público e na micromobilidade (bicicletas e patinetes compartilhados, entre outros). Todos os dados são anônimos.

Algumas conclusões do levantamento:

  • O Rio de Janeiro tem o terceiro maior tempo médio de viagem do mundo, com 67 min, pelo segundo ano. 11% dos passageiros cariocas gastam mais de 2h nos trajetos;
  • São Paulo é a segunda cidade no mundo com maior proporção de viagens de 1 a 2 horas: 35%;
  • 39% dos brasilienses percorrem mais de 12 km em uma viagem, o maior índice do relatório;
  • 65% dos passageiros de Recife esperam mais de 20 minutos em uma viagem. Salvador vem em seguida, com 58%. São os dois maiores índices na categoria;
  • 34% das viagens em Curitiba envolvem pelo menos três baldeações, acima de capitais europeias como Berlim e Paris;
  • 36% dos passageiros passaram a usar menos o transporte público desde o início da pandemia de COVID-19;
  • A micromobilidade se tornou mais popular em todas as cidades brasileiras do estudo. O uso diário cresceu de 8,5% para 14%.

“O ano passado foi atípico e difícil para o setor de transportes, e isto está refletido no relatório. A pesquisa aponta que 36% dos passageiros passaram a usar menos transporte público no Brasil desde o início da pandemia. Isso também mostra como os dados nunca foram tão importantes. O big data pode identificar carências na rede de transporte e tendências entre os passageiros, e ajudar na tomada de decisões sobre o uso seguro e eficiente do transporte coletivo. Este relatório é uma ferramenta para governos, operadores e todos nós identificarmos como podemos melhorar a nossa mobilidade”, afirma Yovav Meydad, Vice-Presidente de Marketing e Expansão do Moovit.

O Relatório Global Moovit sobre Transporte Público 2020 está disponível para qualquer pessoa que deseje utilizar e comparar dados das cidades analisadas. As informações são distribuídas sob licença Creative Commons e podem ser utilizadas em artigos, reportagens, estudos e trabalhos acadêmicos, com crédito para o Moovit e link para www.moovit.com.

As tendências trazidas pelo relatório indicam que passageiros de transporte público estão abertos a novas opções seguras e convenientes de transporte, como os vindouros robotaxis. Para difundir sua visão compartilhada de Mobilidade como um Serviço (MaaS), a Mobileye, a líder em tecnologia para veículos autônomos e uma empresa Intel como o Moovit, planeja usar os insights dos dados do Moovit para levar a MaaS autônoma para os principais mercados. O app do Moovit, com seus milhões de usuários, e a compreensão dos padrões de mobilidade da empresa permitirão que a Mobileye ofereça os serviços de robotaxi já em 2022.

O Relatório Global Moovit sobre Transporte Público 2020 pode ser acessado aqui.

MAIS DADOS DO RELATÓRIO

Impacto da COVID-19

  • Segundo o relatório, 36% dos passageiros reduziram o uso de transporte público desde o começo da pandemia;
  • 38% mantiveram a mesma frequência;
  • 12% passaram a usar mais;
  • 10% migraram para outros meios de transporte;
  • 4% não usam mais transporte público

Incentivos ao transporte público durante a pandemia

  • Perguntados sobre o que os traria de volta ao transporte público, as principais respostas dos passageiros foram (múltiplas opções podiam ser selecionadas):
    • Mais veículos para evitar superlotação: 68%
    • Informações em tempo real: 49%
    • Desinfecção de veículos, pontos e estações: 43%

Tempo de Viagem

  • Quatro cidades brasileiras estão entre as dez com maior média em todo o relatório: Rio de Janeiro (67 min); Recife (64 min); São Paulo (63 min); e Belo Horizonte (61 mim);
  • Rio é a quinta cidade do mundo com mais viagens longas: 11% dos passageiros ficam 2h ou mais em cada trajeto;
  • São Paulo é a segunda cidade no mundo com mais viagens de 1 a 2 horas: 35%;
  • Brasília foi a única que conseguiu reduzir o tempo médio de viagem em relação ao ano passado, de 61 para 55 minutos;
  • Assim como em 2019, Porto Alegre é a cidade brasileira com maior índice de viagens curtas (até 30 min): 32%.

Distância das viagens

  • Rio de Janeiro tem a segunda média mais alta no relatório, com 12,41 km;
  • Brasília tem o maior índice de viagens longas (+ de 12 km) do relatório: 39%
  • A média de distância percorrida foi reduzida em todas as cidades brasileiras em relação a 2019;
  • Recife foi a única região metropolitana brasileira a ter aumento nas viagens longas em 2020, de somente 0,5%.

Tempo de Espera

  • Recife tem o tempo médio de espera mais alto do mundo: 31 min. Salvador vem logo em seguida, com 28 min;
  • Curitiba tem o tempo médio de espera baixo do país: 16 min;
  • Recife também lidera na espera longa: 65% dos passageiros aguardam por mais de 20 min;
  • O tempo médio de espera não diminuiu em nenhuma cidade em relação a 2019.

Baldeações

  • Curitiba é onde mais acontecem viagens com três baldeações ou mais no mundo: 34%;
  • 49% das viagens em Fortaleza envolvem duas trocas de veículo;
  • Metade das viagens em Porto Alegre são diretas, sem troca de transporte.

Distância Caminhada

  • Curitiba tem a maior distância média caminhada em uma viagem no mundo: 1364 m;
  • Brasília (1140 m), São Paulo (1034 m) e Belo Horizonte (996 m) também ficaram entre as dez primeiras;
  • Fortaleza tem a menor média de distância caminhada do país: 415 m.

Incentivos ao Transporte Público

  • Respondendo sobre o que os faria usar mais o transporte público, os brasileiros elencaram como principais motivos (múltiplas opções podiam ser selecionadas):
    • Mais veículos e menor tempo de espera: 53%
    • Passagens mais baratas: 47%
    • Veículos mais vazios: 44%

Sobre o uso de micromobilidade

  • Em todas as opções da pesquisa, o uso de micromobilidade cresceu em relação a 2019. Uso diário passou de 8,5% (2019) para 14% (2020);
  • 30% das viagens são combinadas com outro tipo de transporte;
  • 51% dos respondentes não usam micromobilidade;
  • As principais razões apontadas para não usar são segurança (28%) e falta de ciclovias e vias exclusivas (27%).
 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *