Merco realiza pesquisa sobre o Impacto da pandemia COVID19 em 11 países
05 de junho de 2020
  • English

Em maio, a Merco – Monitor Empresarial de Reputação Corporativa, consultoria associada à Aberje, entrevistou executivos de comunicação de 403 empresas de 10 países da América Latina e da Espanha sobre os impactos da crise do novo coronavírus nas empresas, considerando diversos âmbitos.

Ao serem questionados sobre qual cenário mais provável para as empresas frente à crise, dentro do setor de atuação, apenas 3,2% dos profissionais das companhias brasileiras acreditam que terá pouco efeito nos resultados e nos empregos, contra 25% no México e 20,5% dos responsáveis de comunicação do Chile.

Entre os brasileiros, 54,8% acreditam que os resultados cairão entre 30% e 60% e haverá necessidade de se ajustar o quadro temporariamente de maneira proporcional. Em contrapartida, 56,3% veem que a crise pode beneficiar a reputação e valor das empresas como um todo, resultado acima da média dos países, que é de 44,7%.

Sobre o impacto da crise na identificação/orgulho de pertencer dos colaboradores, 87,5% dos entrevistados das empresas brasileiras acreditam que se reforçará esta identificação, o maior resultado entre todos os países pesquisados e bem acima da média dos países, 66,3%.

Em relação à estratégia de comunicação para as grandes empresas, 87,1% no Brasil consideram como a mais adequada promover ações de Responsabilidade Social Corporativa, o maior índice, comparado a 59,8% da média. Os brasileiros também se destacam entre todos os 11 países ao considerar que a comunicação deve personificar a resposta no líder para obter um maior impacto e aceitação, 65,6%, comparado à média de apenas 35,6%. Países como Costa Rica 83,2%, Argentina 78,2% e México 75%, consideram que não devem dar protagonismo ao atual CEO e se concentrar principalmente na comunicação corporativa.

Os responsáveis pela comunicação das empresas brasileiras são, entre os 11 países pesquisados, os que mais consideram os efeitos da crise nos resultados e nos empregos, demonstram um perfil mais ativo em promover ações de Responsabilidade Corporativa e consideram personificar a resposta da empresa no líder para obter um maior impacto e aceitação. Para Lylian Brandão, Diretora Geral da Merco Brasil, a pesquisa demonstra a percepção do impacto da crise, a importância das empresas como agentes sociais e a necessidade de transformação e adequação a este novo cenário de forma ativa e colaborativa.

MONITOR – Merco é o monitor corporativo de referência na América Latinha e Espanha, onde vem avaliando reputação das empresas desde 2000.  O ranking é aberto e a participação depende exclusivamente do reconhecimento obtido.

O estudo e o ranking são realizados pelo Instituto Análisis e Investigación e segue a Norma ISO 20252 e o código de conduta ICC/ESOMAR. Além disso, é o único monitor de reputação no mundo, que conta com verificação externa. A verificação é realizada pela KPMG. Com esses diferenciais, vem alcançando reconhecimento crescente entre as empresas brasileiras a cada edição.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.