MasterClass sobre Employee Experience reúne especialistas 
20 de setembro de 2021
  • English

Escola Aberje e Workplace from Facebook trazem insights para tornar sua empresa um melhor lugar para trabalhar

Mais de 90% das organizações estão batalhando com base no Customer Experience (CX), ou seja, querem oferecer as melhores experiências para o seu cliente. 50% dos investimentos em produtos foram direcionados para as inovações em CX. Essas e outras afirmações foram trazidas por profissionais da área durante mais uma MasterClass, promovida pela Escola Aberje de Comunicação e pelo Workplace from Facebook, no dia 16 de setembro. 

Na ocasião, especialistas da Escola Aberje, Riachuelo e GPTW compartilharam seus conhecimentos, tendências e formas de trabalhar em ambientes híbridos e digitais. Participaram da aula Employee Experience: Insights para tornar sua empresa um melhor lugar para trabalhar: Cynthia Provedel, fundadora da Caminho do Meio e instrutora da Escola Aberje de Comunicação; Marcela Pena, consultora sênior em RH da Great Place To Work; e Felipe Granja, gerente de Comunicação Interna e Employer Branding das Lojas Riachuelo.

Ao falar sobre as nove práticas para se tornar um GPTW – consultoria global que apoia organizações a obter melhores resultados por meio de uma cultura de confiança, alto desempenho e inovação –, Marcela Pena ressaltou que quando os funcionários experimentam uma jornada tão engajadora quanto a dos clientes, cria-se uma narrativa autêntica. “O Employee Experience precisa estar diretamente ligado ao valor significativo do trabalho. Nove em cada 10 profissionais negociariam a redução da sua renda para desenvolver atividades com mais propósito”, disse. “Mais que ouvir, é fundamental olhar atentamente e identificar as práticas da organização”, completou.

Inspirar é uma das nove práticas: os profissionais precisam de inspiração para encontrarem sentido nas atividades que desempenham dentro da empresa. A transmissão da missão, dos valores e das metas é avaliada para identificar a transparência da empresa, na forma de fazer as pessoas entenderem a relevância da colaboração para o sucesso do negócio.

Falar. A comunicação deve ser clara e de fácil entendimento para todos os que atuam na empresa. O modo como a empresa compartilha as informações, a variação dos canais e a linguagem utilizada para dialogar com os colaboradores são práticas que impactam na avaliação GPTW. Escutar: da mesma forma que o falar e comunicar são critérios importantes, também o escutar tem grande relevância no ambiente de trabalho. Quando os colaboradores são ouvidos e têm a liberdade de contribuir com sugestões para melhorar seu trabalho, fica claro que a empresa deseja que eles façam parte das decisões.

Agradecer. O agradecimento a cada colaborador, pelo engajamento e produtividade é determinante para manter a atmosfera de trabalho positiva e equilibrada. As práticas desse item são avaliadas para identificar a forma justa e imparcial com que a organização reconhece o bom trabalho da equipe. Desenvolver: como a empresa promove o desenvolvimento, incentiva o aprendizado e quais são os recursos oferecidos para proporcionar o crescimento pessoal e profissional. Quais são os estímulos aos colaboradores nas descobertas e aperfeiçoamento de talentos e habilidades são critérios de avaliação para se considerar o GPTW.Cuidar. A saúde mental e o bem-estar dos colaboradores deve ser um quesito prioritário para que a empresa seja considerada um bom lugar para trabalhar. Demonstrar preocupação com as necessidades pessoais, alinhado com os interesses da organização, possibilita um ambiente de inclusão e de importância para os seres humanos. Compartilhar: o compartilhamento de ideias, desempenho e esforços, entre gestores e equipes, funciona de forma adequada? A avaliação busca saber se os colaboradores são envolvidos e bem informados sobre iniciativas e resultados.

Celebrar. Todas as conquistas devem ser celebradas com as equipes como forma de demonstrar que o trabalho e o esforço coletivo são os responsáveis pelo sucesso de um negócio – o modo único e diferenciado motiva os colaboradores a continuar se dedicando ao trabalho e à empresa. Contratar e receber: a empresa é avaliada do momento do recrutamento, passando pelo processo seletivo até a forma de adaptação e integração dos colaboradores, considerando a aquisição de talentos – internos e externos – alinhados à cultura e sua contribuição para o crescimento da organização.“Quanto melhor o ambiente, a experiência, a cultura, maiores as chances de sucesso da empresa, como um todo”, alertou a instrutora da Escola Aberje Cynthia Provedel complementando sobre o papel da área de RH e da Comunicação Interna como alavanca para o Employee Experience.

 Para contar o que a Riachuelo fez para se tornar referência em empresa para trabalhar e quais soluções apoiaram suas estratégias, Felipe Granja apresentou o case Employee Experience – Construindo a narrativa com o Workplace. “Até 2019,  a comunicação regional era focada em e-mails, era o início do e-commerce e tínhamos a liderança como ponto focal, além do foco nas áreas administrativas, o colaborador não tinha protagonismo e o RH era tradicional”, contou. “Em 2020, foi a grande virada da transformação digital, tempo de cuidar da nossa gente, com uma comunicação aberta, marca empregadora e um novo RH”, completou.

“Paramos para pensar que já temos em nosso DNA a essência de quem busca realizações, mas este propósito se fortalece ainda mais nessa nova jornada que estamos prestes a iniciar. Nosso rchlover tem que viver nossa cultura em ações, projetos, rotina e desafios em sua experiência”, contou Granja. “Nosso principal parceiro foi o Workplace e para proporcionar o sentimento de Customer Centric em nossos colaboradores, criamos a websérie Conectados dentro do Workplace da Riachuelo”.De acordo com o executivo, uma das formas de promover sentimentos como união, parceria e sede pelo sucesso nos colaboradores é cascateando as estratégias e expectativas da empresa com todos em todos os assuntos possíveis. “Do board ao frontline, criamos uma agenda chamada ‘Planejamento Estratégico – O Futuro é com a gente!’ para deixarmos todos na mesma direção para construirmos o maior ecossistema de moda e lifestyle do Brasil!”, reforçou Felipe Granja. “Precisamos exalar nossos valores e propósito. Assim, proporcionamos um ciclo de vida do colaborador muito mais satisfatório. E a Comunicação é uma das ferramentas que precisa estar mais alinhada no processo”, finalizou.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.