fbpx
×

Localiza doa R$ 10 milhões para contribuir no combate ao coronavírus

Redação Portal Aberje

Iniciativas contemplam ações para apoio ao sistema de saúde, pequenos e médios empreendedores e população mais vulnerável

Para contribuir no combate ao coronavírus, a Localiza realizou a doação de 10 milhões de reais para três frentes de atuação, que consistem em apoios:  ao sistema de saúde, às pequenas e médias empresas mais impactadas pela crise e a comunidades e stakeholders mais vulneráveis. A Companhia se juntou a organizações sociais, como o Movimento Bem Maior e Gerando Falcões, e outras empresas para potencializar suas ações solidárias.

A partir do anúncio da pandemia, a Localiza criou um comitê que está trabalhando em medidas sistematizadas para auxiliar a sociedade durante esse período. Para o sistema de saúde, já foram direcionados quase 4 milhões de reais na reforma e ampliação de leitos de hospitais de Minas Gerais – total de 382 novos leitos; aquisição de EPIs para unidades de saúde de SP e MG – cerca de 115 mil, entre máscaras, aventais e óculos; e compra de equipamentos hospitalares, como respiradores.

Na frente de apoio ao pequeno e médio negócio mais fragilizado pela crise, a Localiza já investiu 3 milhões de reais no programa Estímulo 2020, que oferece auxílio financeiro e educação financeira para os empreendedores, em uma plataforma 100% digital. A Companhia ainda ofereceu para as oficinas mecânicas parceiras e seus familiares atendimento gratuito por telemedicina no período da pandemia, beneficiando cerca de 72 mil pessoas.

Para a população em vulnerabilidade social, a Localiza distribuiu, por meio do projeto Gerando Falcões, cartões vale-alimentação com valores similares a de cestas básicas, beneficiando cerca de 10 mil pessoas em Minas Gerais.

“Somos uma empresa cidadã e acreditamos que a construção do futuro da mobilidade, nosso principal propósito, só é possível a partir também do desenvolvimento de uma sociedade mais justa, solidária e empática”, afirma Eugênio Mattar, CEO da Localiza. Para o executivo, a solidariedade e a cidadania vieram para ficar. “É nosso dever enquanto cidadãos e empresários olharmos para o lado e enxergarmos que temos um papel social e com a sociedade e com o país. Tenho confiança de que as empresas e as pessoas vão sair mais solidárias e conscientes que podem fazer a diferença na vida das demais”, conclui.