KPMG lança publicação com nove análises sobre riscos corporativos
24 de setembro de 2021
  • English

A KPMG acaba de lançar uma publicação com nove tópicos que deverão movimentar a pauta corporativa a partir das mudanças observadas em um cenário de pós-pandemia. O documento “Nove reflexões sobre riscos” condensa análises e pesquisas efetuadas com membros de conselhos de administração, comitês de auditoria e conselhos fiscais, com destaque para as constantes disrupções tecnológicas e para o endereçamento das práticas ESG (meio ambiente, social e governança).

Segundo o relatório, a pandemia de covid-19 evidenciou que os riscos podem se materializar rapidamente e, por isso, provou que é fundamental que as organizações estejam preparadas para lidar com os desdobramentos das possíveis mudanças no ambiente de negócios.

“Se a gestão de riscos ainda era vista como um exercício teórico, os acontecimentos do ano passado e deste ano comprovaram que, à medida que o mundo se transforma, os riscos corporativos também passam por mutações. Cabe às organizações manter o foco na avaliação constante e incansável de todas as variáveis, identificando as mais significativas”, analisa o sócio de auditoria interna e riscos da KPMG, Sandro Silva.

O documento ressalta que é impossível discutir sobre estratégia sem considerar todos os riscos envolvidos no negócio, ainda mais em um cenário cada vez mais difícil de entender e gerenciar. Ainda de acordo com o levantamento, como essa função requer um alto nível de rigor e julgamento, os encarregados pela tomada de decisão devem ter acesso seguro e confiável a qualquer material de que precisem para que possam cumprir com tais responsabilidades.

“É fundamental conscientizar e engajar todos os profissionais da organização sobre o seu papel e responsabilidade no gerenciamento de riscos e na efetividade dos controles internos. Essa atividade, além de valorizar a cultura corporativa, permite uma maior segurança na prospecção de novas oportunidades, inovação e diferenciação, ao mesmo tempo melhorando o desempenho do funcionário, seu senso de empreendedorismo de forma sustentável e a criação do valor de longo prazo”, pontua o sócio de riscos e governança corporativa da KPMG e CEO do ACI Institut e do Board Leadership Center da KPMG, Sidney Ito.

Confira os tópicos com os riscos que ainda devem emergir neste ano:

1. Risco e estratégia.
2. Você precisa de um Comitê de Risco?
3. Não se trata de aversão a riscos.
4. Oportunidades ou riscos positivos.
5. Interconectividade.
6. “Superforecasters” (especialista. altamente capacitados em previsão de riscos).
7. Seja capaz de enxergar mais do que apenas o lado positivo e o lado negativo.
8. Cultura.
9. Seja capaz de enxergar além da crise.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.