KPMG amplia participação de mulheres na liderança e atinge neutralidade de carbono
04 de julho de 2022
  • English

Firma divulga seus relatórios de Sustentabilidade e Transparência relativos ao ano fiscal de 2021, encerrado em setembro

Dados reforçam seus compromissos com os princípios de ESG (meio ambiente, social e governança corporativa)

Referindo-se ao Relatório de Sustentabilidade, Charles Krieck, presidente da KPMG no Brasil e na América do Sul, revela que a empresa encerrou o exercício com 4.933 colaboradores, significando aumento no quadro de recursos humanos de 7% em relação a 2020. Do total, 49,2% são mulheres, cuja presença em cargos de liderança cresceu 31%. “Quanto ao aspecto ambiental, neutralizamos 100% das emissões de gases de efeito estufa”, ressalta, informando que a demanda de serviços na área de sustentabilidade avançou 67%, fator que corrobora o caráter referencial da firma no tema perante o mercado.

Foram investidos R$ 16,4 milhões em aprendizagem e desenvolvimento de pessoal, totalizando 331 mil horas de treinamentos, e outros R$ 2,9 milhões de modo direto na comunidade e em projetos pro bono. “Destinamos, ainda, R$ 2,4 milhões a eventos para compartilhar conhecimento, publicamos 175 estudos, pesquisas e conteúdos em revistas e a empresa teve 19.344 menções na imprensa, com participação de 201 porta-vozes, levando informação relevante ao mercado e à sociedade”, informa Krieck.

A KPMG também participou de movimentos que apoiaram as campanhas de vacinação, por meio da prestação de serviços de voluntariado, e fez doações diversas, resultantes da contribuição financeira corporativa e extraordinária dos sócios e colaboradores. Os projetos comunitários apoiados pela firma ganharam maior relevância. Dentre eles, incluem-se o Pequeno Cidadão, que existe há mais de 25 anos, transformando famílias e comunidades, e o Enactus, promovendo empreendedorismo social e ambiental entre universitários. Outras iniciativas são o Dia KPMG na Comunidade, quando colaboradores dedicam uma jornada completa a trabalhos voluntários de impacto, e ajuda à Turma da Sopa, de alimentação comunitária.

No tocante aos resultados dos negócios, a empresa teve faturamento de R$ 1,7 bilhão, representando crescimento de 22,8% na comparação com 2020. “Portanto, conseguimos atender, no ano fiscal de 2021, às três vertentes da sustentabilidade, ou seja, a econômica, a social e a ambiental”, frisa o executivo. Ele também enfatiza que a firma, na prestação de serviços, levou os projetos de transformação digital, inovação e ESG para um novo patamar, com olhar voltado ao Brasil do futuro, inclusivo, com baixas emissões de gases de efeito estufa, economia circular e tecnologia avançada.

“Entretanto, 2021 também foi um ano no qual tivemos de ir além, apoiando os recursos humanos. As inúmeras perdas sofridas nas famílias por causa da pandemia, o impacto das catástrofes climáticas sobre comunidades, a busca por formas de ajuda à saúde mental e física de todos foram temas muito presentes. A empresa não mediu esforços para levar recursos materiais e outros meios de colaboração aos mais variados grupos impactados por esse contexto extremamente desafiador”, salienta Krieck.

Transparência e qualidade

No que diz respeito ao Relatório de Transparência, Carlos Pires, líder de Auditoria da KPMG no Brasil e na América do Sul, destaca que o conteúdo evidencia o compromisso da firma com a qualidade e a observância estrita de seus valores essenciais: Integrity, Excellence, Courage, Together e For Better (Integridade, Excelência, Coragem, Trabalhar Juntos e para Melhor). “Com a Global Audit Quality Transformation, colocamos em primeiro plano a excelência e a consistência dos nossos projetos de auditoria, apoiados em pilares relevantes, como as novas normas internacionais de gestão da qualidade (ISQM) e o KPMG Clara Workflow, nossa plataforma para os serviços nesse segmento”, informa.

Carlos Pires reitera a acentuada preocupação da firma em propiciar ambiente seguro para todos, assegurar um nível apropriado de cargas de trabalho e empreender iniciativas que impulsionem a eficiência por meio da tecnologia. “Levamos a sério o propósito de cuidar da saúde emocional e mental dos profissionais e acreditamos que a sustentabilidade deva ser intrínseca aos negócios”, enfatiza.

O executivo aponta indicadores e mecanismos que evidenciam como a KPMG prepara-se para os desafios do mundo atual e do futuro: investimentos significativos no fortalecimento da consistência e robustez do sistema de controle de qualidade, em automação, inteligência artificial e data & analytics; e compromissos com as melhores práticas ambientais, sociais e de governança (ESG). Ênfase para o portal COVID-19 | Financial Reporting Resource Center, disponibilizado globalmente pela firma, para ajudar as empresas e stakeholders a compreenderem as possíveis implicações contábeis e de divulgação decorrentes da pandemia.

Carlos Pires salienta, ainda, o compromisso da empresa em servir ao interesse público e criar valor pela inovação contínua. “Ao alavancar o uso de ferramentas avançadas, estamos transformando a experiência de auditoria para nossos profissionais e nossos clientes, permitindo-nos fornecer um serviço de qualidade ainda maior e aprimorando nossa capacidade de focar questões relevantes, por meio dos dados e dos insights que o uso dessas tecnologias proporciona”.

Nesse sentido, um dos exemplos contidos no Relatório de Transparência é a plataforma inteligente KPMG Clara, que possibilita às equipes de auditoria aprimorar a qualidade e a consistência em todo o portfólio de clientes por meio de um fluxo de trabalho habilitado para dados em tempo real. “No Brasil, nossa área de Audit Technology and Innovation (ATI), conectada ao Comitê de Innovation & Enterprise Solutions (I&ES), lidera os processos de inovação em auditoria, desenvolvendo novos produtos”, explica o executivo.

Algumas soluções de tecnologia desenvolvidas pelo ATI são: KPMG Cognitive – que realiza a leitura de múltiplos documentos simultaneamente, com aplicação de inteligência artificial; KPMG Chrono – automatização de procedimentos; KPMG Insurance Sector Routines – cloud para processamento de procedimentos substantivos e Data & Analytics efetuados com base em registros oficiais da SUSEP e nos balancetes; KPMG Bank Sector Routines – automatização e Data & Analytics efetuados com base em informações de preços de mercado e arquivos-padrão de custódia e composição de carteiras; KPMG Funds Sector Routines – para agilizar e tornar mais consistente a auditoria para fundos de investimento; App de inventário – aplicativo de celular multiplataforma e com interface Web para acompanhamento de contagens físicas de estoques; KPMG Confirmation Portal — processo eletrônico de confirmação de saldos, com certificado digital; e KPMG Portal de Assinaturas — plataforma para gerenciamento e assinatura de propostas, contratos e outros documentos com validade jurídica.

“Apesar de todo esse acervo de inovação, nosso pessoal é que faz a real diferença e é fundamental para moldar o presente e o futuro da auditoria”, afirma Carlos Pires, acentuando: “Colocamos a qualidade e a integridade no centro de nossa prática de auditoria. Nossos auditores têm diversas habilidades e capacidades para lidar com problemas complexos. Recrutamos pessoas devidamente qualificadas e habilitadas, incluindo especialistas, com diversidade de gênero, orientação sexual, etnia, habilidades, nacionalidades, idade, perspectivas e experiência”.

O relatório também aponta que políticas globais rigorosas de aceitação e continuidade de clientes e trabalhos são vitais para poder prestar serviços profissionais de alta qualidade, nos quais a independência do auditor é o grande pilar. “Temos tolerância zero a suborno e corrupção e não transigimos quanto à conformidade com as leis, os regulamentos e as normas”, afirma Carlos Pires.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.