fbpx
×

Evento online da Aberje com Trama Comunicação debate influenciadores internos e engajamento nas organizações; dia 12 de agosto

Redação Portal Aberje

O tema é “Hubs de comunicação: o novo papel dos agentes internos influenciando a comunicação e o engajamento nas organizações”

Como estruturar e aprimorar a capacitação desses hubs para ampliar o engajamento às estratégias de negócios e à cultura organizacional em tempos de trabalho remoto? Uma rede de multiplicadores internos pode ser a solução para alavancar tais necessidades em uma organização, principalmente diante de um ‘novo normal’ que trouxe regras de distanciamento social rígidas, o trabalho remoto como uma realidade quase sem volta, além de um novo olhar sobre o papel e responsabilidade das lideranças – formais e informais – dentro das empresas dos mais variados portes.

Para debater o assunto, a Aberje e a Trama Comunicação, agência de relações públicas com mais de 24 anos de mercado, convidam para o evento online “Hubs de comunicação: o novo papel dos agentes internos influenciando a comunicação e o engajamento nas organizações” a ser realizado no dia 12 de agosto, a partir das 17 horas. A iniciativa será transmitida pela plataforma Zoom e pelo canal da Aberje no YouTube.

Os debates contarão com a participação de Hamilton dos Santos, diretor geral da Aberje; Adriano Zanni, sócio e diretor de Comunicação Interna e Engajamento da Trama (que atuará como mediador); Cláudia Sérvulo da Cunha Dias, head de Comunicação da Divisão Farma para Brasil da Novartis; Fernanda Porcino, consultora de Comunicação no Centro de Excelência da Votorantim; e Claudia Ferro, diretora de Recurso Humanos e Comunicação da CHS Agro para a América do Sul.

Segundo os debatedores, algumas organizações já investem, há certo tempo, na formação de multiplicadores de comunicação interna, seja através de treinamento e desenvolvimento de pessoas, seja por meio da criação de comitês de comunicação interna, rodas de diálogo ou redes de parceiros notoriamente reconhecidos por sua empatia, vocação colaborativa e espírito de liderança.

O que se discute agora é como empoderar ainda mais tais agentes e desenvolver também a questão do accountability, ou seja, o senso de autorresponsabilidade deles diante dos desafios comunicacionais, de gestão de pessoas e clima. “Com a chegada da pandemia, percebemos que muitas empresas tiveram que desengavetar projetos com essa natureza para garantir que as mensagens-chave internas sobre temas sensíveis continuassem chegando às ‘pontas’, principalmente diante do distanciamento social e do home office. É, sem dúvida, um esforço para tornar esses agentes verdadeiros hubs de informação e influenciadores, alavancando os índices de engajamento, até porque os desafios de negócios se agigantaram e a necessidade de seguir falando sobre cultura organizacional é mais acentuada do que nunca, desde os processos de onboarding, que estão sendo feitos digitalmente, até aqueles que estimulam a inovação e outras práticas. O EVP e o employer branding também não podem esperar, nesse sentido. E os agentes são catalizadores essenciais de opiniões e insights”, diz Adriano Zanni, da Trama.

A comunicação interna ganhando escala

No mundo dos negócios, tudo gira em torno de escalabilidade, ou seja, o quanto um produto é escalável para se tornar economicamente viável. A ideia de trabalhar com os hubs ou influenciadores dentro da comunicação interna vai ao encontro desse propósito. Para quem deseja estruturar com efetividade uma rede de influenciadores dentro da organização, Adriano Zanni, destaca quatro passos iniciais:

1 – Planejamento

Use um tempo para definir o que você busca nesses multiplicadores. Quais seus objetivos e qual o retorno que você espera. Somente com base nisso você poderá selecionar adequadamente a quem convidar para fazer parte da sua rede.

2 – Aprovação com Gestores

Não adianta convidar alguém engajado se essa pessoa não vai conseguir conciliar as suas demandas do dia a dia com as demandas de comunicação interna. Conseguir aprovações dos gestores e explicar a importância dessa rede de multiplicadores na organização é essencial para que o seu novo agente possa dar o seu melhor e ajudar outras pessoas.

3 – Treinamento e desenvolvimento 

Agora que você já tem seus novos agentes de comunicação, uma rede de multiplicadores internos espalhada pela organização com potencial imenso, dedique um tempo para treiná-los em comunicação básica e explicar exatamente o que é esperado deles.

4 – Manutenção

A sua rede é, acima de tudo, um grande relacionamento complexo que precisa de atenção constante. Não basta falar, é necessário ouvir o que eles têm a dizer e dar espaço para que possam brilhar. Pense em formas de manter um diálogo constante e de reconhecer os agentes de comunicação mais participativos. Lembre-se: escuta ativa é essencial para fidelizar esses colaboradores ao projeto. Assim como criar espaços de fala para eles.

“Hubs de comunicação: o novo papel dos agentes internos influenciando a comunicação e o engajamento nas organizações”

Data: 12 de agosto

Horário: 17 horas

Inscrições: https://www.aberje.com.br/calendario/hubs-de-comunicacao/