Estudo da “Universidade de Oxford” sobre uso de ivermectina para covid-19 não é definitivo
16 de julho de 2021
  • English

Publicações nas redes sociais sugerindo que a “Universidade de Oxford” mostrou que a ivermectina reduz em 56% as mortes por covid-19 foram compartilhadas mais de 2,1 mil vezes desde o último 7 de julho. Elas também afirmam que óbitos poderiam ter sido evitados se a Rede Globo não tivesse feito “propaganda contrária”. Entretanto, essas postagens omitem que a metanálise publicada pelo Open Forum Infectious Diseases, uma plataforma de publicação de estudos científicos ligada à universidade britânica, não foi conclusiva sobre a eficácia desse tratamento. Apesar de o uso da ivermectina ter se revelado promissor, os próprios autores reconheceram as limitações do estudo e alertaram que os resultados positivos ainda precisam ser confirmados em ensaios maiores.

Leia aqui matéria completa feita pela Agência de Notícias AFP, parceira da Aberje

 

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.