CMPC passa a integrar a rede da Aberje
18 de novembro de 2020
  • English

Maior indústria do Rio Grande do Sul, a CMPC acaba de se associar à Aberje. Localizada no município de Guaíba, produz anualmente 1,9 milhão de toneladas de celulose de fibra curta de eucalipto, matéria-prima biodegradável para fabricação de produtos de higiene pessoal (tissue), embalagens para medicamentos e alimentos, presente em vários outros itens do cotidiano das pessoas. Cerca de 90% da celulose é exportada para a Ásia, Europa e outros mercados.

É importante destacar que, ao longo de 48 anos, a empresa teve nove marcas e somente em 2019 passou a se chamar CMPC, o que tornou o reposicionamento da marca um desafio ainda mais complexo. Em relação à Comunicação Interna, a companhia não tinha ações estruturadas há 15 anos. A partir de 2019, a área de Comunicação, Sustentabilidade, Relações Institucionais e Relacionamento com a Comunidade, composta por 20 profissionais, passou por uma grande reestruturação, que estabeleceu um novo posicionamento externo e digital, novas políticas de atuação social e institucional, e uma nova forma de se comunicar com os colaboradores e prestadores de serviços.

“Nossa primeira campanha institucional com foco corporativo foi idealizada em maio do ano passado para multimeios e multiplataformas, com um conceito único, porém em formatos customizados para públicos diversos. De lá pra cá, após uma série de ações, o nosso IPS, Índice de Percepção de Stakeholder, de imagem ficou acima de 75%, o que significa que a empresa já é uma potência do ponto de vista de visibilidade, imagem e reputação. Nosso desafio tem sido comunicar todas essas iniciativas de forma relevante e efetiva. Uma das provas de que estamos no caminho certo é que acabamos de vencer o Prêmio Aberje Região Sul nas categorias Multipúblicos e Gestão de Crise”, afirma Daniel Ramos, diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da CMPC.

A CMPC é uma empresa da nova bioeconomia, recirculando 99,8% de seus resíduos sólidos, que são transformados em 15 novos produtos, desde matéria-prima para produção de cimento e painéis de madeira até corretivo de PH do solo e fertilizantes orgânicos.

A companhia gera 6,6 mil postos de trabalhos diretos e, considerando os empregos indiretos e induzidos, é responsável pela criação de 45 mil empregos na planta industrial e em operações florestais, ambientais, de transporte e logística. Em 2020, o grupo CMPC completou 100 anos de atuação no mundo e 11 anos no Brasil, com mais de 17 mil colaboradores em oito países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru e Uruguai.

Outras informações estão no site http://www.cmpc.com.br/ .

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *