Campanha iluminou pulmão gigante no Parque Ibirapuera em alerta para doenças respiratórias
29 de outubro de 2019
  • English

O Parque Ibirapuera foi palco do encerramento a Campanha RespirAção (www.campanharespiracao.com.br)e recebeu o pulmão inflável gigante, de oito metros de altura, com o objetivo de ilustrar e chamar atenção para o fato de que sentir falta de ar não é normal.  O espaço contou com a distribuição de folders com as principais informações da iniciativa, além de bicicletas estacionárias, conectadas a um gerador, nas quais os participantes poderão pedalar e, ao mesmo tempo, colaborar, simbolicamente, “doando ar” para manter o “super” pulmão cheio, que ficou iluminado durante os dois dias de exposição em 24 e 25 de outubro.

O projeto itinerante começou nos dias 14 e 15 de setembro, na capital paulista, onde cerca de 2.500 pessoas “doaram” mais de 38 mil litros de ar pedalando nas bicicletas estacionárias instaladas no Parque Ibirapuera.  A segunda parada da ação ocorreu dias 12 e 13 de outubro, em Porto Alegre (RS), e contou com a interação de aproximadamente 800 pessoas, que “contribuíram”, via pedalada, com 35.580 mil litros de ar.  A expectativa é de que a meta estimada – de 80 mil litros de ar ao longo das três etapas – seja superada, com folga, chegando aos três dígitos ao término da ação no Ibirapuera.

O principal objetivo da Campanha RespirAção é reforçar que falta de ar não é normal, além de aumentar a conscientização sobre as doenças respiratórias e a busca pelo diagnóstico preciso e de preferência precoce. A falta de ar constitui um dos principais sintomas associados a doenças respiratórias crônicas como a Doença Pulmonar Respiratória Crônica – DPOC (popularmente conhecida como enfisema pulmonar ou bronquite crônica), que possui alta prevalência na população brasileira, e a Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI), uma doença considerada rara que acomete principalmente pacientes acima de 60 anos.

Como esses cenários crônicos geram um impacto negativo não apenas para os acometidos, mas também a seus familiares, cuidadores e aos cofres públicos, é muito importante alertar para sintomas como falta de ar e/ou tosse crônica, condições que exigem investigação de um médico pneumologista para diagnóstico e tratamento precoces.

CAMPANHA – Iniciativa da Boehringer Ingelheim, empresa associada da Aberje, a campanha conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT) e da Sociedade de Pneumologia e Tisiologia do RS (SPTRS), além da Casa Hunter, Associação Brasileira de Apoio à Família com Hipertensão Pulmonar e Doenças Correlatas (ABRAF), Associação Crônicos do Dia-a-Dia (CDD), Rappi® e Muitos Somos Raros.

A iniciativa reúne três elementos essenciais que estão em evidência na rotina de muitos brasileiros: atividade física, tecnologia e mobilidade. Por meio dessas ações, que também serão ampliadas para as plataformas digitais, o objetivo é aumentar a visibilidade e o engajamento, e mostrar ao grande público o quão impactante são estas duas doenças pulmonares respiratórias: a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), e a Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI), que exigem diagnóstico e tratamento precoces, possibilitando um controle eficaz da progressão destas doenças e uma melhora da qualidade de vida destes pacientes.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.