Braskem cria Centro de Desenvolvimento de Embalagens para Economia Circular
29 de junho de 2022
  • English

Fruto de investimento inicial de R$ 20 milhões para os três primeiros anos, local será hub de inovação, via parcerias com brand owners, focado no design de embalagens sustentáveis

A Braskem, líder de mercado e pioneira na produção de biopolímeros em escala industrial, anuncia a construção de seu primeiro Centro de Desenvolvimento de Embalagens para Economia Circular (Cazoolo), que irá operar a partir de agosto.

Trata-se de um hub de inovação, onde serão estabelecidas parcerias com clientes, brand owners, designers, startups e universidades para criação de soluções mais sustentáveis por meio de melhorias em toda a jornada de embalagens, desde a sua concepção até o pós-consumo, visando a completa circularidade e o menor impacto ambiental. O Cazoolo ficará no STATE, centro de economia criativa, tecnologia e inovação localizado na Vila Leopoldina, Zona Oeste da capital paulista.

Empresas de diversos portes e setores da economia poderão colaborar em projetos no Cazoolo, apresentando desafios que visam o cumprimento de compromissos com a circularidade de suas embalagens. A partir disso, o próprio ecossistema buscará as soluções, em um processo que valoriza a cocriação pelo desenvolvimento sustentável. O hub também dará apoio a clientes da Braskem que estão desenvolvendo novas aplicações de embalagem e que tenham uma visão direcionada à economia circular.

“Para criar o Cazoolo, estudamos uma série de experiências de sucesso, no Brasil e no exterior, tanto na nossa indústria como em outros setores, e consideramos a demanda cada vez maior por parte da sociedade para o desenvolvimento de soluções mais sustentáveis. Por meio dessa iniciativa de inovação aberta, será possível pensarmos no design e na jornada do consumidor para criar protótipos de embalagens a serem encaminhados para validação estética e funcional e a testagem industrial, de modo que isso possa se conectar a uma solução pós-consumo”, afirma Yuri Tomina, Gerente de Mercado e PE Verde na Braskem.

Os projetos desenvolvidos no espaço terão como base conceitos de Design for Environment (DfE) e Análise de Ciclo de Vida (ACV) para criação de embalagens inovadoras e sustentáveis. Equipado com tecnologias de ponta para prototipagem rápida, o Cazoolo estará aberto à toda cadeia de embalagens plásticas, buscando acelerar o avanço da economia circular.

Custos zero para a parceria

Neste primeiro ano, o Cazoolo não prevê nenhum valor a ser cobrado para parcerias. A ideia é justamente entender as demandas, prototipar soluções, testar as dinâmicas, definir caminhos e aprimorar a interação entre as partes envolvidas, evoluindo com os parceiros do setor. “Buscaremos nos conectar com empresas que tenham foco em economia circular ou no setor de embalagens plásticas, que é nossa expertise. Porém, estamos abertos ao relacionamento com negócios que atuem em outros segmentos, mas que desejam aprimorar e aumentar a circularidade de suas embalagens”, diz Yuri.

Captação de startups

O Cazoolo também terá como propósito captar startups, estimulando-as a trazerem tecnologias, que elas próprias desenvolveram, para que possam ser montados os protótipos, bem como validados os projetos pensando na comercialização das soluções. “A Braskem já possui um programa importante e de grande reconhecimento junto a startups que é o Braskem Labs. Nossa expectativa é que esses projetos que já tenham passado pelo programa e que tenham atuação em embalagens com foco na economia circular possam continuar com o seu desenvolvimento no Cazoolo”, afirma Yuri.

Para aumentar a captação, haverá um time de especialistas focados em encontrar novos talentos, desenvolvedores de novas tecnologias e startups vinculados ao processo de open inovation da Braskem. A ideia é criar um ‘banco de startups’, previamente cadastradas, para facilitar a identificação de soluções que possam ser aproveitadas no Cazoolo ou que enderecem os desafios dos clientes e parceiros da companhia. Desta forma, haverá mais agilidade nos processos desde o planejamento até a concepção dos projetos experimentais.

Rumo às metas

O Cazoolo representa uma das diversas iniciativas da Braskem em prol do desenvolvimento de soluções sustentáveis para embalagens, reforçando o compromisso da companhia com a economia circular.

Recentemente, a empresa anunciou um aporte de R$ 130 milhões em três projetos voltados à causa, sendo o Cazoolo um deles. Os outros são a inauguração de uma planta de reciclagem mecânica em Indaiatuba, que iniciou as operações em março, e um acordo para a construção da primeira planta de reciclagem avançada no Brasil, prevista para o próximo ano – ambos projetos em parceria com a Valoren, empresa desenvolvedora de tecnologia e gestora de resíduos para transformação em produtos reciclados.

Essas iniciativas estão diretamente relacionadas com as metas em prol da economia circular que a Braskem assumiu para os próximos anos. No esforço pela eliminação de resíduos plásticos, a companhia vai ampliar seu portfólio de produtos, incluindo, até 2025, 300 mil toneladas de resinas termoplásticas e produtos químicos com conteúdo reciclado; e, até 2030, 1 milhão de toneladas desses produtos. Ainda para 2030, trabalhará para eliminar a destinação de 1,5 milhão de toneladas de resíduos plásticos para incineração, aterros ou seu descarte no meio ambiente.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.