fbpx
×

AngloGold Ashanti divulga balanço do Parcerias Sustentáveis 2019 e investe mais de R$ 1,35 milhão este ano no programa

Redação Portal Aberje

Em 2019, foram contemplados 23 empreendimentos sociais. Em nove edições, mais de 27 mil pessoas já foram beneficiadas em Minas Gerais e Goiás

AngloGold Ashanti, indústria mais longeva do País, com 185 anos de atuação, apresenta o Balanço do Parcerias Sustentáveis, referente às ações de 2019. Uma publicação com o relato dos 23 negócios sociais participantes da nona edição do programa, realizados nas sete cidades de atuação da empresa: Barão de Cocais, Caeté, Nova Lima, Raposos, Sabará e Santa Bárbara, em Minas Gerais; e Crixás, em Goiás.

“Nossa plataforma de investimento social busca promover a cultura, turismo e as tradições locais, o desenvolvimento social, as soluções ambientais e a diversificação econômica, além de trazer muitos outros benefícios. É uma das principais iniciativas para concretizar nosso objetivo de tornar as comunidades melhores em função de nossa presença”, ressalta Othon Maia, gerente sênior de Comunicação e Relações Institucionais da AngloGold Ashanti.

Para participarem, os empreendimentos precisaram alinhar suas iniciativas a pelo menos um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, reforçando o compromisso da empresa com a sustentabilidade. O Parcerias Sustentáveis foi reconhecido nacionalmente em 2019, com o Prêmio Aberje da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial, na categoria Sustentabilidade Organizacional.

A versão digital completa pode ser acessada em: https://www3.anglogoldashanti.com.br/noticias/Paginas/Balan%C3%A7o-do-Parcerias-Sustent%C3%A1veis-2019.aspx

Edição 2020 segue com ações virtuais

A 10ª edição do programa Parcerias Sustentáveis, em que serão destinados mais de R$ 1,35 milhão em recursos próprios para 24 iniciativas (17 novas e sete aceleradas da edição anterior), já começou e segue adaptado ao cenário de prevenção à pandemia de Covid-19, com reuniões e capacitações 100% on-line.

Além de instituições sociais, microempresas e microempreendedores individuais (MEIs) participaram do processo seletivo. “Fizemos essa mudança para ampliar a abrangência e o alcance do programa. Nosso objetivo também é incentivar os negócios nas comunidades, com impacto social e econômico positivo. Por isso, além de aporte financeiro, nosso apoio inclui assessoria profissional – de comunicação, plano de negócio, condução e cuidado com as finanças – para cada projeto”, afirma Maia.

Ao todo, 54 instituições se inscreveram no ciclo 2020, sendo os 17 selecionados, escolhidos com a participação da própria comunidade em bancas de avaliação. Nas últimas nove edições, participaram mais de 240 iniciativas, que beneficiaram 27 mil pessoas, com investimento de mais de R$ 9 milhões.