23 de setembro de 2021

Anglo American lança livro sobre a biodiversidade da Serra do Espinhaço

Crédito das fotos: Washington Alves Ribeiro

Em textos e fotos, a publicação apresenta a rica biodiversidade do Espinhaço Meridional, seus biomas e espécies da flora e da fauna protegidas pela empresa.

Crédito das fotos: Washington Alves Ribeiro 

 

Um gigante brasileiro de 1.200 quilômetros e 2,5 bilhões de anos de idade. Essa é a Serra do Espinhaço – uma cadeia de montanhas e vales que une Xique-Xique, no sertão da Bahia, ao município mineiro de Ouro Branco, no Quadrilátero Ferrífero – e que agora pode ser melhor conhecida e estudada em detalhes no livro Biodiversidade no Espinhaço Meridional – Biomas e Áreas Protegidas. A publicação, lançada no dia 20/09, em Belo Horizonte, é uma realização da mineradora Anglo American, com produção executiva da NITRO Histórias Visuais e produção técnica da Agroflor Engenharia e Meio Ambiente.

Com essa obra, a Anglo American celebra a preservação de 15.000 hectares de Mata Atlântica, além da imensa recuperação de áreas ocorrida após a chegada da empresa na região. Essas áreas protegem uma biodiversidade única, relacionada à transição entre Mata Atlântica e Cerrado, incluindo a proteção de mais de 30 espécies de flora e dez espécies de fauna ameaçadas. O total de áreas protegidas pela companhia equivale a mais de seis vezes a área do empreendimento minerário em Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas, na porção Central de Minas Gerais. Essa proteção ambiental reafirma o compromisso da empresa com o impacto líquido positivo sobre a biodiversidade.

O livro reúne textos e fotos que apresentam a rica biodiversidade do Espinhaço Meridional, começando por informações gerais desse patrimônio natural, passando por seus biomas, até chegar às áreas protegidas pela Anglo American na Serra do Espinhaço, região onde a empresa opera seu empreendimento Minas-Rio, assim como aborda as principais espécies da flora e da fauna protegidas na região. “A exuberância e a complexidade da natureza no Espinhaço Meridional, seus microclimas e sua diversidade de solo, altitude, vegetação e disponibilidade de água permitem endemismos e biodiversidade surpreendentes. Por isso, a produção desse livro foi um grande e complexo desafio”, observa o diretor Técnico de Projetos e Sustentabilidade da Anglo American no Brasil, Aldo Souza.

Para vencer tais desafios, além de pesquisadores renomados, a Anglo American contou com a participação da comunidade local inserida nesse universo. Moradores de Conceição do Mato Dentro, um dos municípios que abrigam o Minas-Rio, que adotam práticas essenciais para a preservação da biodiversidade local, contaram suas experiências. “Falar de sustentabilidade é também falar de desenvolvimento humano. Moradores locais são atores fundamentais para o sucesso da gestão de áreas de preservação ambiental e contribuíram muito para a realização desse trabalho”, explica Ivan Simões, diretor de Assuntos Corporativos da Anglo American. Para Aldo Souza, os resultados tornaram o Minas-Rio um enorme laboratório de boas práticas que vão enriquecer a história da Anglo American no Espinhaço e contribuir para a melhoria dos empreendimentos futuros, para história regional e para sua vocação socioeconômica e ambiental.

De acordo com o presidente da Anglo American no Brasil, Wilfred Bruijn, o trabalho desenvolvido demonstra o compromisso com as responsabilidades da empresa na região. “Este livro é o registro do grande respeito, cuidado e interesse da Anglo American pelas pessoas, pelas paisagens e pelas histórias encontradas na Serra do Espinhaço. E de como as próximas gerações vão se beneficiar desse trabalho dedicado”, afirma.

Participaram do evento de lançamento do livro e das discussões sobre o tema, o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, a secretária de Meio Ambiente de Minas Gerais, Marília Melo; o prefeito de Conceição do Mato Dentro, José Fernando; o superintendente do Ibama de Minas Gerais, Ênio Brandão; o deputado Estadual Noraldino Júnior; e o secretário Executivo do Iclei América do Sul, Rodrigo Perpétuo.

Representando a empresa, participaram o presidente da Anglo American no Brasil, Wilfred Bruijn; o diretor de Assuntos Corporativos da Anglo American, Ivan Simões; o diretor Técnico de Projetos e Sustentabilidade da Anglo American, Aldo Souza; e a gerente de Governança e Compliance da Anglo American, Neuma Moreira.

O evento contou ainda com a participação virtual do Dr. Geraldo Wilson, professor de pós-graduação em Ecologia, Conservação e Manejo de Animais Silvestres (UFMG), Genética (UFMG), Biodiversidade e Uso dos Recursos Naturais (UNIMONTES) e Recuperação de Áreas Degradadas (UFV), no Brasil. No exterior, atua como professor em instituições do México, como Inecol, Unam e Universidad de Sevilla. O professor Wilson é graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui mestrado em Ecologia e doutorado em Ecologia Evolutiva pela Northern Arizona University, assim como pós-doutorado pela Stanford University.

  • COMPARTILHAR:

COMENTÁRIOS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *