Ana Gonçalves Magalhães
30 de maio de 2022
  • English

É historiadora da arte, professora livre-docente, curadora e, atualmente, diretora do Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC USP). É pesquisadora em arte do século 20. Foi curadora de várias exposições no MAC USP, de arte moderna e arte contemporânea, além de ter sido consultora curatorial de mostras no Brasil e no exterior. Foi professora convidada em universidades no exterior, e pesquisadora convidada do Getty Research Institute, em Los Angeles, na Califórnia (2016) e na Bibliotheca Hertziana – Instituto Max Planck de História da Arte, em Roma, na Itália (2019).  Na investigação do acervo de arte moderna internacional do MAC USP, ela vem se dedicando ao estudo das obras de arte moderna italiana de seu acervo e sua relevância para o meio artístico brasileiro nas décadas de 1940 e 1950, cuja pesquisa foi apresentada nas exposições Classicismo, Realismo, Vanguarda: Pintura Italiana do entreguerras (MAC USP, 2013) e Italiani sull’Oceano. Storie di artisti nel Brasile moderno ed indigeno alla metà del ‘900 (Museo delle Culture, Milão, 2016).  Em 2018, curou a exposição Boccioni: Continuidade no espaço no MAC USP, na qual novas evidências sobre a história material da obra-prima de Boccioni foram apresentadas e agora serão publicadas em livro, pela Edusp. Pela sua pesquisa com a coleção de arte moderna italiana do MAC USP, foi condecorada Caveliere dell’Ordine della Stella d’Italia, pelo gabinete da Presidência da República Italiana em 2019.  Mais recentemente, foi curadora, junto com sua colega Helouise Costa, da exposição Regina Silveira: Outros paradoxos (em cartaz no MAC USP), e da exposição Lugar Comum (em colaboração com Marta Bogéa, Helouise Costa, os artistas selecionados e curadores convidados), também em cartaz no MAC USP. Coordenou o Grupo de Pesquisa CNPq Arquivos de Museus e Pesquisa (2010-2017), com realização de seminários bienais e publicações, e o simpósio internacional Futuros possíveis: arte, museus e arquivo digital, em colaboração com Giselle Beiguelman (2012), com publicação do livro homônimo (Edusp, 2014). Foi também coordenadora do Grupo de Pesquisa CNPq Narrativas da arte do século XX, cujo resultado foi a exposição Projetos para um quotidiano moderno no Brasil, 1920-1960, em cartaz no MAC USP. Atualmente, coordena o Projeto Temático Coletar, Identificar, Processar, Difundir. O Ciclo Curatorial e a Produção do Conhecimento (2017-2023), financiado pela FAPESP, e o Grupo de Pesquisa CNPq Histarthe – História(s) da arte: historiografia e epistemologia.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin