13 de junho de 2024

Lab de Comunicação para a Sustentabilidade discute iniciativas de responsabilidade social e reputação de empresas

Evento realizado na sede da Aberje com patrocínio da Vivo reuniu executivas de diferentes setores que expuseram desafios e conquistas nos territórios de ESG

Na quarta-feira (12), a sede da Aberje, em São Paulo, recebeu mais um evento do Lab de Comunicação para a Sustentabilidade. Com patrocínio da Vivo, sob o tema “Como as iniciativas de responsabilidade social apoiam a reputação das empresas”, o debate, com mediação de Daniel Santa Cruz, fundador e diretor da consultoria Santo Caos, contou com a participação de Alessandra Mondenini, gerente de Projetos Sociais na Fundação Telefônica Vivo; Gláucia Dias, gerente de Comunicação e Marca na Suzano; e Mariana Scalzo, diretora de Comunicação Corporativa da Divisão Brasil de Arcos Dorados (McDonald’s).

Alessandra Mondenini destacou as diferentes etapas do trabalho com a Fundação Telefônica Vivo, incluindo a mudança de nome para a atuação nacional. O propósito e seu alinhamento com o negócio são pontos de atenção constante, de acordo com ela. Entre 2020 e 2023, a atuação da organização se concentrou cada vez mais no fortalecimento de iniciativas ligadas à educação pública, alinhadas à inclusão digital e a competências digitais. “Com o tempo, passamos a atuar cada vez mais próximos do Poder Público, incluindo o MEC e as secretarias de educação, com parcerias e coalizões com o terceiro setor”, explicou.

“É importante notar que esse é um trabalho de longo prazo; muitas vezes, as empresas não se sentem seguras para dar um primeiro passo”, complementou Santa Cruz.

Trabalho em equipe

“Não fazemos sozinhos, precisamos de parcerias”, contou Gláucia Dias, da Suzano. Para ela, o trabalho integrado começa dentro de casa: as áreas de Comunicação e Sustentabilidade atuam juntas em programas dedicados a diversos temas, com ações de voluntariado lideradas pelo setor de RH da companhia. Dias destacou as ações do programa “Suzano Educação”, focado em escolas, educadores e gestores, atuando em mais de 40 municípios em quatro estados em que a Suzano está presente. “Uma de nossas metas é aumentar em 40% o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) em todos os municípios considerados prioritários de 4,6 a 6,6 até 2030”, afirmou. Outra meta das ações da empresa destacada por ela é retirar 200 mil pessoas da linha de pobreza até 2030.

Diversidade, equidade e inclusão no menu

“Se você entrar em uma loja do McDonald’s, você vai ver um retrato do Brasil, e por trás de cada sanduíche, nós temos a receita do futuro, que inclui diversidade, equidade e inclusão”, afirmou Mariana Scalzo. Após uma explicação breve sobre a Arcos Dorados, franqueadora-master do McDonald’s no Brasil, ela destacou o papel da diversidade e da valorização da individualidade de uma equipe tão grande e diversa. “Todos os nossos treinamentos são focados na experiência do cliente, mas sempre respeitando a individualidade das pessoas”, contou Scalzo. Ela frisou ainda a ênfase que a empresa dá à formação da equipe, comentando o caso do atual presidente da operação no Brasil, que começou sua carreira em um dos restaurantes da rede. Ela citou ainda as lideranças das áreas ligadas a operações, obrigatoriamente oriundas das lojas, que conhecem a fundo os pontos de atenção do funcionamento dos restaurantes da rede e de sua logística.

Engajar para transformar

Ao final do evento, Mondenini, Dias e Scalzo falaram sobre as diferentes ações de engajamento interno desenvolvidas em suas organizações e na importância delas para informar ao time sobre iniciativas ligadas a DEI e despertar nos colaboradores o desejo de participar.

“O engajamento interno é fundamental. Trazemos a experiência da prática e os voluntários inspiram a equipe”, afirmou Mondenini. Na Suzano, a inspiração também é um tema fundamental, explicou Dias. “A maioria dos projetos sociais da Suzano está ligada à geração de renda, então periodicamente os projetos visitam nossas unidades para vender seus produtos. O time vivencia a comunidade e a sustentabilidade e se inspira para entender, para olhar para dentro e para fora da empresa”, contou. O McDia Feliz, realizado há anos no Brasil, tem o mesmo efeito nas equipes do McDonalds, segundo Scalzo. “O McDia Feliz é um dia muito feliz, com capacidade de mobilização dentro e fora da empresa, até mesmo antigos colaboradores fazem questão de participar das ações nas lojas”, lembrou.

  • COMPARTILHAR:

COMENTÁRIOS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *