Clubhouse e o novo desafio de comunicação para as empresas
12 de fevereiro de 2021
  • English

O Clubhouse, a mídia social do momento, tem um imenso potencial de utilização por empresas e marcas. A forma simples, rápida e direta de compartilhamento de conteúdo em áudio é o seu grande diferencial. Se as “lives” no Instagram estiveram em alta no ano passado em decorrência da pandemia, bem provável que o Clubhouse assuma esse protagonismo agora. O foco no conteúdo de áudio, sem vídeo, e a facilidade ao acesso à informação, “em direto” e sem gravações, tornam a nova rede dinâmica e atrativa.

 

As empresas, marcas e formadores de opinião que já investem na produção ou patrocínios de podcasts, cujo consumo cresceu exponencialmente em 2020 em todo o mundo, e em outras mídias sociais, agora deveriam ocupar espaço também no Clubhouse. O advento do aplicativo vai estimular um complemento nas estratégias de comunicação das marcas.

 

Ter a possibilidade de colocar CEOs, gestores, lideranças, empreendedores sociais, colaboradores, especialistas, formadores de opinião etc, para falarem diretamente com os utilizadores, de maneira informal e sem qualquer custo, é fantástica. A possibilidade de se criar salas temáticas de acordo com a estratégia de negócio das empresas, debater assuntos de interesse público e conectar formadores de opinião sobre determinado tema ou produto também são destaque.

 

O Clubhouse permite que as empresas e grandes marcas do mercado tenham um contato direto com o público, sem filtro, a qualquer hora do dia e em qualquer lugar do mundo. Abaixo, listo algumas iniciativas que as empresas e marcas poderão utilizar nas estratégias de comunicação no Clubhouse:

 

1 – Criar salas temáticas com assuntos de interesse, promover eventos, programas de entrevistas, seminários e palestras.

2 – Patrocinar e apoiar produtores de conteúdo e formadores de opinião e mediar debates sobre assuntos alinhados ao negócio.

3 – Amplificar as ações de impacto social positivo que promovem na sociedade envolvendo e convidando públicos estratégicos para a conversa.

4 – Promover novas experiências e investigação sobre as suas marcas com os utilizadores.

5 – Aproximar as lideranças da empresa com públicos estratégicos em conversas informais.

 

A possibilidade de utilização do Clubhouse para estratégias de comunicação e marca é infinita. E isso tudo contribui para o aumento do awareness, para disseminação do propósito e fortalecimento da reputação. Tudo isso, certamente, vai refletir positivamente no negócio.

 

Vale lembrar que a plataforma foi lançada em 2020, mas só agora “explodiu” em popularidade no mundo. O fenómeno se deu graças a uma inesperada conversa entre o bilionário Elon Musk e o executivo do aplicativo de investimentos Robinhood, Vlad Tenev, na Clubhouse. A conversa se transformou em uma entrevista e ajudou a impulsionar a popularidade da nova mídia social. Antes da conversa, Musk, criador da Tesla e da SpaceX, falou na aplicação sobre viagens espaciais e colonização de Marte, sobre inteligência artificial e vacinas contra a Covid-19. Criando uma proximidade sem igual com a audiência.

 

No Brasil, as buscas no Brasil pelo aplicativo cresceram mais de 500% na primeira semana de fevereiro, na comparação com a última semana de janeiro. Entre as empresas, a Audi foi uma das primeiras a promover um painel na plataforma. Com o tema “A Era dos Carros Elétricos, Powered by Audi”, a marca mediou a troca experiências e informações sobre a propriedade, uso e a transição para os veículos 100% elétricos.

 

Em breve o aplicativo estará disponível para dispositivos Android. Até o momento, apenas usuários de iPhone e com convites exclusivos têm acesso à plataforma. Enquanto a possibilidade de descarregar o Clubhouse não é ampliada, os gabinetes de Comunicação e Marketing já deveriam registar os nomes de suas empresas na aplicação, traçar objetivos de curto e médio prazos e promover imediatamente ações experimentais para se familiarizar com a ferramenta. E para os utilizadores que ainda não possuem convite ou não usam iPhone, o desafio é controlar a ansiedade e administrar o FOMO (Fear Of Missing Out).

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin