Braskem cria hub online de conteúdo em parceria com The Economist
12 de abril de 2022
  • English

Comunicação estratégica permite proximidade com stakeholders criando empatia e agregando valor ao negócio

Ana Laura Sivieri

Desde a sua fundação, em 2002, a Braskem está comprometida com o desenvolvimento sustentável. Em 2021, a companhia assumiu novos compromissos, que estão pautados no desenvolvimento sustentável e nos pilares ESG. Esses compromissos estão divididos em sete dimensões no novo Hub de Conteúdo da Braskem. Em parceria com o jornal The Economist foi criado um hub online no qual, por meio de artigos e vídeos, é possível conhecer mais sobre cada um dos compromissos e o que a Braskem tem feito para construir um futuro mais sustentável, hoje.

Nesta entrevista exclusiva para o Portal Aberje, Ana Laura Sivieri, diretora de Marketing e Comunicação Corporativa da Braskem, conta mais sobre o Hub online que integra o olhar da sustentabilidade aos canais de comunicação corporativa. 

Como a Braskem vem respondendo às novas demandas globais, adaptando e atualizando suas metas de sustentabilidade? 

Ana Laura Sivieri – A Braskem tem a sustentabilidade em seu DNA e seu propósito é melhorar a vida das pessoas criando soluções sustentáveis ​​da química e do plástico. A empresa trabalha com base em quatro pilares: o poder das relações humanas, as soluções sustentáveis, atitude inovadora e competitividade responsável.

Temos as pessoas como prioridade, tanto em relação à responsabilidade social e direitos humanos, quanto ao desenvolvimento e à segurança dos nossos integrantes. Buscamos o desenvolvimento sustentável de toda a cadeia de valor da indústria petroquímica e do setor plástico, tendo sempre em foco critérios ambientais, sociais e de governança corporativa.

Em um contexto de grandes desafios globais, que incluem temas como água, mudanças climáticas, produção e consumo sustentáveis, nos vemos como parte da solução e estamos focados em aumentar os impactos positivos gerados ​​pelas ações da Braskem, bem como controlar e/ou mitigar impactos negativos.

Com esse tipo de conduta, a sustentabilidade está presente no nosso dia a dia e em tudo o que fazemos. Trabalhamos constantemente para desenvolver ações que nos permitam atingir as metas que queremos em sintonia com nossos propósitos de marca.

Exemplo disso são os compromissos de desenvolvimento sustentável que a companhia anunciou em maio do ano passado que, espelhados em sete dimensões, são o norte para alcançarmos nossas metas sustentáveis de maneira integrada e baseada nas práticas ESG.

Quais são os compromissos assumidos pela Braskem no ano passado?

ALS – A Braskem, alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030, assumiu novos compromissos espelhados em sete dimensões que se conectam e promovem o desenvolvimento em ESG em sua totalidade. São eles: saúde e segurança, resultados financeiros e econômicos, eliminação de resíduos plásticos, combate às mudanças climáticas, ecoeficiência operacional, responsabilidade social e direitos humanos e inovação sustentável.

Para cada um deles, a companhia definiu metas e objetivos claros. Por exemplo, no esforço pela eliminação de resíduos plásticos, a Braskem trabalha para ampliar seu portfólio I’m greenTM a fim de incluir 300 mil toneladas de resinas termoplásticas e produtos químicos com conteúdo reciclado até 2025 e 1 milhão de toneladas desses produtos até 2030. Ainda para 2030, trabalharemos para impedir que 1,5 milhão de toneladas de resíduos plásticos sejam enviados para incineração, aterros, ou depositados no meio ambiente. 

No combate às mudanças climáticas, as metas são reduzir em 15% as emissões diretas de gases de efeito estufa até 2030 e alcançar a neutralidade de carbono até 2050 por meio de ações focadas em eficiência energética e uso de energia renovável nas operações atuais, além da compensação de emissões com investimentos em químicos e polímeros de origem renovável.

Em relação à eliminação de resíduos plásticos, temos incentivado a aceleração da prática da economia circular e nossa ambição é sermos mundialmente reconhecidos como uma empresa que desenvolve a cadeia de valor da reciclagem nas regiões onde atua e sermos líderes em reciclagem nas Américas.Na dimensão responsabilidade social e direitos humanos, as metas são promover o desenvolvimento das comunidades do entorno das plantas industriais, ter mais mulheres em cargos de liderança e mais integrantes negros para garantir diversidade em nosso quadro de colaboradores.

O Hub mostra que as empresas sempre podem inovar com iniciativas de sustentabilidade. Como surgiu a ideia do Hub online?

ALS – Em 2021, quando lançamos os novos compromissos da Braskem pautados em ESG, tínhamos dentro da estratégia de mídia da campanha um desafio sobre como contar globalmente tanta coisa em um formato que fosse além do publicitário. Então, tendo em vista o grande cerne jornalístico da The Economist, contemplamos a ideia de montar um hub de conteúdo da Braskem dentro da plataforma, trabalhando com os editores do veículo para que nos ajudassem a abordar esses compromissos e iniciativas em sustentabilidade com a profundidade necessária e por meio de uma linguagem que gerasse interesse da audiência. Como a Braskem possui fábricas no Brasil, EUA, México e Europa e exporta para mais de 100 países, buscamos por uma plataforma global de grande visibilidade.

O que é o hub online da Braskem?

ALS – Trata-se de uma plataforma online personalizada da Braskem hospedada pela The Economist em que detalhamos com profundidade, em uma linguagem acessível e com ferramentas multimídia, as sete dimensões referentes aos nossos compromissos em ESG, apresentando-os ao público internacional. Nela é possível saber mais sobre cada um dos compromissos e o que temos feito para construir um futuro mais sustentável. Em cada dimensão existe um artigo desenvolvido pelos editores do jornal, assim como um vídeo gravado com porta-vozes da Braskem responsáveis por cada uma dessas frentes. Para gerar tráfego de leitores, também estabelecemos um plano de mídia junto à The Economist com anúncios e conteúdo nas redes sociais  deles que direcionam para o nosso hub.

Como se deu a parceria com o The Economist?

ALS – Desenvolvemos a parceria com a The Economist tendo em vista que a campanha sobre os novos compromissos de sustentabilidade da Braskem tem como públicos-alvo profissionais do mercado financeiro, clientes e brand owners em escala global. Assim, após uma série de estudos, reuniões e discussões internas, entendemos que a The Economist seria o veículo adequado não apenas considerando sua audiência, mas também por possuir capilaridade e relevância necessárias para que pudéssemos abordar um assunto complexo de maneira assertiva.

Qual o papel da comunicação interna na sustentabilidade? Como a comunicação ajuda a disseminar a sustentabilidade?

ALS – Na Braskem, buscamos comunicar nossos compromissos, metas, parcerias, soluções e iniciativas por meio de uma comunicação inspiradora. A sustentabilidade não é responsabilidade de uma área apenas, ela está presente em tudo que fazemos todos os dias.

Ao estabelecermos uma comunicação interna transparente e alinhada às questões de nossa governança, que valoriza a diversidade, a inclusão, a responsabilidade social e a preservação do meio ambiente, engajamos os nossos integrantes e deixamos claro o papel deles nesta jornada.

Buscamos sempre mostrar que o discurso está alinhado ao que é realmente executado, dando visibilidade a entregas concretas e a contribuição de cada área envolvida no processo. Nossas comunicações estão sempre embasadas em fatos sólidos, que ilustrem o que temos e estamos desenvolvendo. Além disso, buscamos exercer uma comunicação humana e de linguagem acessível.

Para todos os públicos queremos mostrar que a Braskem não é apenas uma empresa que gera empregos e desenvolve produtos, mas por trás de tudo que faz, há um conjunto de propósitos que conectam as pessoas em direção a uma sociedade mais humana, diversa, igualitária, sustentável e justa. Essa comunicação estratégica nos permite não apenas uma melhor percepção por parte dos nossos públicos, mas também estarmos mais próximos deles, criando empatia e agregando valor ao nosso negócio.

 

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.