Agenda 2030: Comunicação e Engajamento

A Plataforma Ação para Comunicar e Engajar (PACE) é formada por comunicadores e profissionais de sustentabilidade que atuam nas organizações signatárias do Pacto Global. Os principais objetivos são o engajamento e sensibilização dos setores de comunicação das organizações, a disseminação dos Dez Princípios e dos ODS para os integrantes do Pacto Global e para os seus stakeholders e a criação de conteúdos compartilhados, bem como a definição coletiva de estratégias de comunicação para apoio das diretrizes de atuação da Rede Brasil. Natália de Campos Tamura é representante da Aberje na secretaria executiva da plataforma e editora do blog Agenda 2030: Comunicação e Engajamento. A manutenção desta frente de representação institucional da Aberje tem o apoio da SAP.

Apoio

Ensino e qualificação de adultos para o mundo do trabalho: um complemento à educação de qualidade
22 de novembro de 2021
  • English

Um dos fatores mais importantes para que o acesso aos direitos humanos seja garantido é a educação. Sem a educação, outros direitos – como a liberdade e o acesso à saúde, por exemplo – são restringidos, afetando a qualidade de vida e a dignidade do ser humano.

Atualmente, quase 58 milhões de crianças não frequentam a escola. Mesmo dentre as que frequentam, um grande número não consegue aprender o conteúdo básico: estima-se que, em todo o mundo, 250 milhões de crianças em idade escolar não são capazes de ler, escrever e contar de forma a atender os padrões mínimos de aprendizagem. Esse fato demonstra que o acesso à escola não é suficiente para a formação. Por isso, o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4, da ONU, estabelece metas para que uma educação de qualidade, inclusiva e equitativa seja assegurada a todos os indivíduos, e que oportunidades de aprendizagem sejam promovidas ao longo da vida para todas as pessoas.

Essa máxima é válida não somente para crianças, mas, também, para alfabetização de jovens e adultos, bem como qualificação dos mesmos para o mercado de trabalho. É por isso que duas das metas do ODS 4 envolvem “ampliar globalmente até 2030 o número de bolsas de estudo para os países em desenvolvimento(…) e “aumentar, até 2030, o número de jovens e adultos que tenham habilidades relevantes, inclusive competências técnicas e profissionais, para emprego, trabalho decente e empreendedorismo”.

Uma das maneiras de atingir essa meta de forma eficiente é promovendo uma educação acessível e de qualidade de maneira gratuita e, quando não gratuita, com preços acessíveis. Além disso, como pressupostos para a educação de qualidade, estão as instalações adequadas para o processo de ensino e aprendizagem e professores com boa formação. Com recursos humanos motivados e capazes, os centros de ensino poderão transmitir aos seus estudantes os princípios de cidadania global, valorização de diversidade e a educação para o desenvolvimento sustentável.

Foi dentro deste contexto que surgiram diversas iniciativas do setor corporativo para impulsionar oportunidades de ensino. Uma delas veio da Log Commercial Properties, desenvolvedora de ativos referência em galpões logísticos e e-commerce no país. Sua estratégia de instalação de empreendimentos logísticos em todas as regiões do Brasil faz com que, atualmente, 50% da população brasileira more perto de um empreendimento Log, em um raio de até 100 km de distância, o que potencializa os impactos sociais positivos do modelo de negócios da companhia para a sociedade brasileira. Seus ativos estão presentes em locais geralmente periféricos aos centros urbanos, muitas vezes com baixo grau de desenvolvimento socioeconômico, sobretudo na perspectiva de infraestrutura urbana e viária. Por isso, a Log entende que o seu negócio contribui para o desenvolvimento dessas comunidades, com melhorias urbanoviárias, geração de empregos locais e atração de novos investimentos.

A partir de um processo de escuta realizado com a comunidade local e com os colaboradores da companhia, foi criado o projeto Log Social, que consiste na elaboração de programas educacionais, em parceria com entidades da área, utilizando as estruturas do próprio condomínio logístico, tanto para qualificação da educação básica quanto para a educação profissionalizante da população do entorno.

Dessa forma, foi inaugurado, em agosto deste ano, no empreendimento Fortaleza I, a primeira turma do projeto, que contou com mais de 50 alunos, todos colaboradores de clientes da companhia. De forma gratuita, foram oferecidos cursos de capacitação e profissionalizantes, tais como: curso de empilhadeira (o de maior adesão), NR35 (trabalho em altura), NR10 (elétrica) e curso de reforço escolar em parceria com a Alicerce. Além disso, a Log construiu, também, uma sala para laboratório de informática, e iniciará turmas de informática e pacote Office assim que o processo de chegada dos computadores for finalizado.

Paralelamente, o Log Social também realizou uma parceria com a Escola Municipal Prof. Kássio Vinícius Castro Gomes para revitalização do espaço escolar. Foram realizadas reformas no auditório da escola, na biblioteca e na sala de audiovisual, transformando a vida de crianças e adolescentes, trazendo conhecimento, educação e oportunidades para toda uma geração dessa comunidade.

Ainda há muito o que ser feito para que todo ser humano receba uma educação de qualidade, livre de desigualdades e de forma acessível. Por isso, é essencial que, até 2030, governos, mais instituições e até mesmo os próprios cidadãos se empenhem na tarefa de promover esse direito da forma mais abrangente possível, qualificando professores, aumentando o acesso à educação, fornecendo a infraestrutura necessária e incentivando a formação do aluno como profissional e cidadão.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin