Preparo e metas de final de ano
12 de dezembro de 2016
  • English

Está chegando aquela hora emblemática, a virada de ano. É uma noite como qualquer outra, com um dia antecedendo e outro vindo logo depois, não é? É, mas não é.

Existe uma forte conotação do término de um ciclo e o nascer de um novo tempo. Muitos não viam a hora deste ano acabar como se tudo magicamente se transformasse à meia-noite.

Sim, este foi um ano difícil, muitas pessoas que conheço me dizem que foi o ano mais difícil de suas vidas, profissional, emocional e financeiramente. O que fazer diante de um cenário tão adverso e, em alguns momentos, desesperançoso? Infelizmente, não tenho a resposta para isso. A única certeza que tenho é que ficar parado não é uma possibilidade viável.

Concordo com Lou Macabasco quando disse:

Não conseguimos nos tornar o que queremos ser nos mantendo como somos. Só conseguimos mudar nossa vida se tivermos coragem para sair da zona de conforto. Pois, o primeiro passo para a mudar as suas circunstâncias é uma mudança que acontece dentro de você.

Em meio a esta tempestade, eu vi pessoas e empresas se reinventarem, ampliarem seus horizontes, diversificarem sua atuação no mercado utilizando competências que aparentemente estavam guardadas em algum lugar e muito subutilizadas.

Em muitos casos, o segundo idioma foi a diferença entre ganhar ou perder uma oportunidade, e com isso, assim como todos os anos, pessoas vieram me dizer que aprender inglês é uma das “promessas” de final de ano, junto com a dieta e começar a fazer exercícios.

rolf-goldberg-12-16

O que eu digo? Sim, iniciem já! Não esperem a segunda-feira chegar, nem a virada do ano, aliás, de preferência, não espere nem este dia terminar.

Procurar uma escola, um instrutor, me procurar como coach para orientar e motivar, tudo é válido e bom, mas o primeiro passo acontece dentro de você. A aquisição de uma nova habilidade, como um novo idioma, não é só um exercício mental, ele é principalmente emocional.

O primeiro passo para o desenvolvimento é clara visão de propósito. Adultos aprendem porque algo é divertido, necessário ou conveniente. O melhor caminho, sem dúvida, é o prazer, a diversão e como diz o ditado popular a necessidade é a mãe da invenção.

Quando eu estava no colegial, eu não era um bom aluno de física até o dia em que comecei meu curso de piloto privado. Aviação sempre foi uma das minhas grandes paixões e quando vi a física aplicada me mostrando como um avião voa tudo se transformou. Devido minha paixão pelo voo, a física entrou para minha lista de matérias favoritas.

Quando você conseguir entender para que serve e como o idioma é aplicável em seu cotidiano, principalmente com relação às coisas que são prazerosas a sua jornada se torna muito mais agradável. Consequentemente, existe o aumento de exposição e por isso acelera o processo de aprendizagem.

Como mencionei no mês passado, o desenvolvimento do idioma é prático, então neste momento de promessas de final de ano comece a se divertir utilizando o idioma em viagens, filmes, culinária, surf, carros, games… e não fugir, mas tê-lo em seus e-mails, reuniões, apresentações, teleconferências. Mais uma vez fica a dica, prática, prática, prática e mais prática.

Lembre-se, não é sorte, é preparo. Esteja preparado para as oportunidades que vão se apresentar em 2017. Saia da zona de conforto e se reinvente.

Desejo a todos um feliz Natal e que 2017 seja um ano de muitos desafios seguidos de grandes vitórias!

Um grande abraço!

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.