Rádio Corredor

O PR olímpico das casas temáticas.
17 de agosto de 2016
  • English

As Olimpíadas do Brasil não são apenas a festa mundial do esporte. O evento também é o maior encontro de culturas e nacionalidades do planeta, com mais de 200 países participantes. Para aproveitar tamanha convergência de povos, promover sua imagem e também suas marcas alguns países montaram casas temáticas exclusivas, numa abordagem de relações públicas internacionais, marketing e muito goodwill.

No Rio de Janeiro, essas casas têm esbanjado hospitalidade para seus visitantes servindo como ponto de encontro tanto para o turista que quer assistir às competições esportivas, ao vivo, em telões, assim como também para empresários, autoridades governamentais e convidados especiais que podem conversar sobre futuros negócios. O mais importante é fortalecer uma boa imagem da marca de cada país. Contando com a simpatia de seus atletas, Alemanha, Colômbia, Catar, Coréia do Sul, Dinamarca, Holanda, Jamaica, Japão e Suíça, entre outros, vão conquistando corações e mentes. Dessa estratégia de relacionamento e comunicação, bons negócios surgirão assim como também legados simbólicos ficarão para a cidade do Rio de Janeiro.

O Catar, por exemplo, vai apoiar a instalação de uma biblioteca numa escola pública bilíngue que ainda vai ser inaugurada. País-sede da Copa do Mundo de Futebol de 2022, sua casa apresenta a história do reino, a música e a gastronomia embaladas numa decoração que simula um mercado típico do país, com pintura de hena, caligrafia e saborosos shawarmas (sanduíches). A Suíça promete deixar de legado a reforma total do campo de baseball da Lagoa, bairro no qual montou seu espaço, seguindo as normas da Confederação Brasileira de Baseball. Trabalhando o posicionamento “Venha Swissar com a gente”, os suíços estão oferecendo workshops de fabricação de chocolate, degustação de feuerring, o churrasco suíço (sim, eles têm churrasco!), patinação no gelo e venda de produtos Made in Switzerland.

A Dinamarca, instalada nas areias da praia de Ipanema, trouxe a Lego como empresa linha de frente para participar da sua casa temática e receber visitantes do mundo inteiro, bem como a mídia brasileira. Valorizando alguns atributos tipicamente dinamarqueses, tais como sustentabilidade, inovação e um cuidadoso senso de comunidade, eles vão doar bicicletas para a cidade do Rio de Janeiro, além de brinquedos educativos para escolas públicas municipais e uma grande maquete com as atrações turísticas da cidade feita inteiramente de Lego, patrocinador do espaço e da Rio 2016.

A Colômbia trouxe seu café e suas empresas para mostrar ao mundo todo a qualidade de seus produtos e serviços bem como o encanto de um povo que busca se distanciar da imagem negativa do traficantes de drogas e que ainda pululam em seriados de TV. O Japão vai mostrando sua delicadeza eficiente e sua elegante disciplina, preparando o espírito para 2020, quando a cidade de Tókio vai receber os Jogos.

O mundo se encontra no Brasil e o maior legado destes Jogos Olímpicos vai ser essa aula de public relations e convivência multicultural, renovando um compromisso com a paz e a harmonia entre os povos. A hospitalidade e a boa comunicação valem muito para a imagem de países, empresas e profissionais que desejam pensar grande e realizar feitos grandiosos, como essa histórica Rio 2016, na qual nós, brasileiros, os anfitriões dessa festa mundial, vamos conquistar a medalha ouro.

 

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin