Sônia Araripe: “Ricardo Boechat, o ‘Robin Hood’ dos tempos modernos”
11 de fevereiro de 2019
  • English

Sônia Araripe, editora da Plurale – publicação segmentada com focada em temas de sustentabilidade e cidadania –, trabalhou no início da carreira com o jornalista Ricardo Boechat, morto hoje (11) após a queda de um helicóptero em São Paulo. Ela escreveu um texto em homenagem ao antigo chefe e mentor.

“Boechat era assim: intenso, visceral, dono de um humor ferino e uma verdade quase absoluta. Polêmico, não se importava se volta e meia se excedia. Era destemido e representava o lado pouco questionador dos brasileiros: fazia as perguntas mais inconvenientes, era incisivo e não poupava nem mesmo os mais próximos. Nasceu na Argentina, quando o pai, diplomata, lá servia e acho que herdou dos portenhos este tom dramático para a vida. Era repórter em tempo integral, de manhã cedo ou de madrugada. Tinha contatos – as chamadas fontes que “abastecem” jornalistas com informações preciosas – em todos os segmentos. Seu caderninho de telefone – depois a agenda de celular – era quase uma bíblia. Sabia de cor datas e situações que nem mesmo o Google tinha tantas informações. Vivenciou dos salões do Copacabana Palace – como então braço-direito do colunista Ibrahim Sued – às “quebradas” populares. Defendia os direitos do mais simples dos moradores assim como enfrentava – sem dó, nem piedade – o mais poderoso dos políticos e empresários.”

Leia o artigo na íntegra no portal da Plurale.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.