Casa Fiat de Cultura lança kit para ampliar o acesso de pessoas com deficiência à obra de Portinari
22 de setembro de 2021
  • English

Peça para apreciação tátil, caderno em braille com descrição comentada e link para os conteúdos audiovisuais são desenvolvidos pelo
Programa Educativo da Casa Fiat de Cultura e marcam o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

foto: Taiane Costa

Desde a sua fundação, a Casa Fiat de Cultura possui um Programa Educativo que é peça fundamental no trabalho de valorização e expansão do conhecimento proporcionado a todos os públicos. Para cada ação educativa, conceitos e temáticas são desenvolvidas com o intuito de encantar e transformar, de maneira positiva e inclusiva, o imaginário dos visitantes. No Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado em 21 de setembro, a grande novidade apresentada pelo Programa Educativo, por meio do seu Núcleo de Acessibilidade e Inclusão, é o lançamento do kit acessibilidade “Portinari para apreciação tátil e auditiva” para ampliar o acesso de pessoas deficientes à obra “Civilização Mineira” (1959), de Candido Portinari, maior painel do artista em Minas Gerais – em exposição permanente no hall de entrada da instituição. O kit será entregue a instituições educacionais e também ficará disponível para apreciação do público da Casa Fiat de Cultura.

O conteúdo do kit foi desenvolvido pelo Núcleo de Acessibilidade e Inclusão a partir de diálogos e vivências experimentais realizadas com o público deficiente. A obra de Candido Portinari foi reproduzida em relevo, em tamanho reduzido, para apreciação tátil, numa parceria com o Stellantis Design Center South America — centro de design da marca, responsável pela criação de carros do grupo automobilístico. Para a produção das peças em resina foi realizado o mapeamento digital da imagem e uma projeção da topografia da obra, sendo possível, assim, explorar as figuras, as formas e a volumetria representadas no painel.

A peça tátil será acompanhada por um caderno educativo, impresso em braille e texto ampliado, com a descrição comentada da obra, e um link para acesso aos conteúdos digitais: audiodescrição comentada da obra com tradução em Libras e legendas, versão sonora da obra para experimentação sinestésica e gráfico da versão sonora da obra para complementação visual da experimentação sinestésica. Também será disponibilizada uma playlist de vídeos selecionados no YouTube da Casa Fiat de Cultura com – tradução simultânea em Libras.

Segundo a coordenadora do Programa Educativo da Casa Fiat de Cultura, Clarita Gonzaga, o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão do Programa Educativo atua não apenas no sentido de desenvolver instrumentos e estratégias de acessibilidade, mas também na promoção de discussões sobre mediação e experiência estética acessíveis. “Elaboramos uma ferramenta de inclusão que fomenta a inserção e o desenvolvimento de temáticas relacionadas à arte, cultura e patrimônio. É mais que uma peça facilitadora para a pessoa deficiente, mas para todos os públicos. O que o olhar não capta, as mãos percebem”, ressalta.

O kit acessibilidade “Portinari para apreciação tátil e auditiva” é uma realização da Casa Fiat de Cultura com apoio do Stellantis Design Center South America e do Ministério do Turismo, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, patrocínio da Fiat, do Banco Safra e da Gerdau, copatrocínio da Expresso Nepomuceno, da Sada, do Banco Fidis e do Mart Minas. O projeto tem apoio institucional do Circuito Liberdade, do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico (Iepha), do Governo de Minas e do Governo Federal, além do apoio cultural do Programa Amigos da Casa, da Brose do Brasil e da Brembo.

O painel Civilização Mineira

Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), “Civilização Mineira” (1959) é o maior painel de Candido Portinari em Minas Gerais, medindo 2,34 X 8,14 metros. Em exposição permanente, o painel retrata a mudança da capital mineira, da cidade de Ouro Preto para Belo Horizonte, em 12 de dezembro de 1897. Em meio à paisagem, a presença de Tiradentes e outras personalidades retoma outro marco da história do Estado: a Inconfidência Mineira (1789). Com técnica mista, têmpera e óleo, a obra é caracteristicamente modernista, sem abrir mão de fundamentos da pintura clássica. Portinari (1903 – 1962) é considerado um dos maiores artistas brasileiros do século XX, tanto por sua produção estética quanto pela atuação consciente nos âmbitos cultural e político.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.