Arteris reduz em 46% o número de fatalidades em suas concessões e se aproxima da meta da ONU
01 de abril de 2019
  • English

Há oito anos, no dia 11 de maio, a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, que prevê a redução pela metade dos acidentes de trânsito com vítimas no período entre 2011 e 2020. A Arteris, associada da Aberje, realiza campanhas anuais de comunicação nas nove concessionárias administradas no Brasil, a companhia investe em infraestrutura viária, fomenta campanhas de conscientização e oferece apoio aos usuários. Os resultados começam a ser conquistados.

Com a queda de 11% em dezembro 2018, chegou a 46% a redução do número de fatalidades nas rodovias geridas pela Arteris entre 2010 e 2018. São 472 vidas preservadas em oito anos. O resultado deixa o Grupo perto de alcançar a meta de 50% até 2020 estipulada pela ONU. Os tipos de acidentes que mais diminuíram foram: colisão traseira e tombamento/capotamento (21%) e atropelamento de pedestre (18%).

Três concessionárias já haviam alcançado a meta da ONU. A Arteris Fluminense (BR-101 entre a cidade do Rio de Janeiro e a divisa com o Espírito Santo), Arteris Régis Bittencourt (BR-116 entre São Paulo e Curitiba) e Arteris Planalto Sul (BR-116 entre Curitiba e a divisa de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul) possuem mais de 1.200 quilômetros de extensão. Juntas, as rodovias reduziram o número de acidentes fatais em seus trechos, respectivamente, em 60%, 58% e 60% (entre 2010 e 2018). E em 2018, a Arteris Fernão Dias (BR-381 entre São Paulo e Belo Horizonte) se juntou ao grupo reduzindo em 54% o número de fatalidades nos últimos 8 anos. As demais rodovias do grupo trabalham em projetos específicos de segurança com o objetivo de atingir o índice dentro do prazo.

Nos últimos 10 anos, a Arteris investiu cerca de R$ 19 bilhões em todas as concessões do Grupo. A melhoria da infraestrutura das vias é complementada por um esforço constante para oferecer excelência operacional. Para isso, possui uma estrutura que inclui mais de 100 guinchos, 90 ambulâncias, 33 unidades para resgate de animais e 1.000 câmeras de monitoramento distribuídas nas nove concessões.

AÇÕES – A conscientização no trânsito também está em foco por meio de grandes ações realizadas pela Arteris. O Projeto Escola Arteris, criado há 16 anos, desenvolve atividades relacionadas à segurança no trânsito com professores e alunos da rede pública, em cidades lindeiras às suas concessões. Somente em 2018, 111 ações educacionais foram realizadas para fomentar desde cedo o cuidado com o trânsito e atingiu 11.820 pessoas. O Fórum Arteris, evento internacional voltado a discutir como promover a redução de acidentes no Brasil, realizado desde 2014, virou referência e já teve seu formato replicado no Chile e na Argentina.

O Grupo possui ainda uma série de outras ações com foco em Segurança, como o Passarela Viva, Viva Pedestre, Viva Ciclista, Viva Motociclista, Serra Segura, Acorda Motorista, Viva Comunidade, “Tô de Cinto, Tô Seguro” e Saúde na Boleia. Em 2018, as concessionárias promoveram 137 atividades voltadas à segurança viária, que ajudaram a mitigar acidentes e promover a conscientização de todos que utilizam as rodovias. No total 36.919 foram impactadas pelas ações da companhia.

SEGURANÇA – Foi lançada em maio de 2011 a Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020, na qual governos de todo o mundo se comprometem a tomar novas medidas para prevenir acidentes no trânsito, que matam cerca de 1,25 milhão de pessoas por ano.

Trata-se da nona causa de mortes em todo o mundo. Além disso, os acidentes no trânsito ferem de 20 a 50 milhões de pessoas a cada ano. Em muitos países, os cuidados de emergência e outros serviços de ajuda às vítimas do trânsito são inadequados.

Em setembro de 2015, a comunidade internacional aprovou em uma reunião histórica a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, e um total de 169 metas. O Objetivo Global número 3, que visa “assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades”, incorporou a seguinte meta: “Até 2020, reduzir pela metade as mortes e os ferimentos globais por acidentes em estradas”.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.