Atitude Digital, antes cedo do que [ou] nunca!
16 de September de 2015
  • Português

O comportamento precede a tudo. Não adianta ter ferramentas, ter toda tecnologia ao seu dispor se você não tem a atitude digital. E veja, não é uma questão de idade, é uma questão de vontade!

Não, você não entendeu mal o título do artigo. Na era digital em que estamos (ou pós-digital, como diria Walter Longo em que “o digital está em tudo, apesar de tudo não estar no digital”), quanto mais cedo se envolver ou se deixar envolver, melhor.

A plateia à sua frente espera as novidades, não há opção de entrar atrasado e sinto dizer, tal como o coelho de Alice (no País das Maravilhas), você já deve estar atrasado. Movimento maker, internet das coisas, big data, novas mídias, colaboração… Estranho tudo isso? Sim, você definitivamente está atrasado!

Pergunto a você: quem está aí sem um celular? Queira ou não queira, você agora participa da vida alheia. O celular tornou-se uma extensão do seu corpo, como uma nova anatomia: cabeça, tronco, membros e C-E-L-U-L-A -R!

Voltando ao coelho de Alice, ele passa o tempo todo de relógio na mão, repetindo como um mantra: “Ai, ai! Ai, ai! Vou chegar atrasado demais!”

Em outra passagem Alice pergunta: “quanto tempo dura o Eterno?”

Ele responde: “Às vezes, apenas um segundo.”

Nesse mundo digital, o tempo é efêmero. Tudo dura pouco e logo se transforma. O eterno já não importa, existe uma nova versão melhor que a anterior.

Repetindo: não adianta ter ferramentas, ter toda tecnologia ao seu dispor se você não tem a atitude digital.

Talvez esse artigo já esteja defasado quando você estiver lendo.

E aí, esperando o que?

Dedico esse artigo ao meu pai, minha fonte de inspiração e que, aos 82 anos, é a pessoa mais conectada que eu conheço.

 
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *