O futuro da comunicação

Mercado de trabalho, reputação, relações governamentais e as transformações que estão desafiando os comunicadores

Revista CE Comunicação Empresarial 101 - Ano 27 - 2017

 

A 101ª edição da Revista CE Comunicação Empresarial tem como dossiê o futuro da comunicação. A revista dessa vez projeta como serão, para a comunicação, os próximos 50 anos.

A revista inicia com a seção “em pauta” apresentando as notícias em destaque na época da publicação, seguida pela agenda dos cursos próximos. Tato Carbonaro entrevista Prita Kemal Gani, presidente da Asean Public Relations Network, sobre mudanças no sudeste asiático, impacto cultural e projeções para o futuro.  Em seguida, a seção “mercado de trabalho” apresenta uma análise de crises e oportunidades na área da comunicação. Em “relações governamentais” são comentadas as relações proveitosas, seguida por “reputação”, comentando o impacto gerado por escândalos  na imagem de organizações e como dar a volta por cima. A seção de agências aborda a comunicação com grife, enquanto o MBA Aberje traz o tema employer branding: o fim da barreira entre comunicação interna e externa. Na seção de pesquisa, um estudo da Aberje em parceria com a Universidade de Liverpool e a ECA-USP sobre o legado cultural dos jogos olímpicos Rio 2016. Em “setorial” Carlos Padeiro aponta as dificuldades do agronegócio em sua comunicação institucional. Nessa edição, “boas práticas” apresenta a estratégia da Skol que apoia inclusão e diversidade e seus resultados positivos. Para finalizar a revista, uma pensata de Luis Humberto Carrijo a respeito da qualidade da produção de conteúdo e o impacto em tempos de fake news.

Carta ao leitor

À luz dos 50 anos da Aberje, comemorados no dia 8 de outubro, a pergunta que não poderia deixar de ser feita é: como serão os próximos 50 anos da Comunicação? O historiador Eric Hobsbawm já disse: “Todos nós prevemos ou tentamos prever o futuro. Mas a previsão do futuro deve necessariamente basear-se no conhecimento do passado”. É como Jano, o deus romano, que olhava para todas as direções e integrava, a partir do presente, a tradição e a inovação.

Dessa forma, se na edição 100 a Revista CE trouxe um olhar histórico sobre a Comunicação e a Aberje, esta edição especial dialoga principalmente com o futuro. Apesar de instigante, tal reflexão sobre o que virá, em particular no campo da Comunicação, é um desafio colossal – e que flerta sempre com o risco de fracasso. Evitamos esse risco. Nesta edição 101, em vez de tentar prever como serão a sociedade e a Comunicação, impossível de adivinhar, o que buscamos foi recortar alguns dos temas que já estão alterando de maneira crucial a área e que abrem um leque de desafios para o futuro.

Uma das principais transformações, por exemplo, acontece no mercado de trabalho: as inovações tecnológicas, as mudanças na sociedade e na imprensa, a crise e a concorrência, tudo isso impõe desafios para o mercado e os profissionais comunicadores. Como navegar neste oceano? Outro tema que não sairá de vista tão cedo é a relação dialógica entre organizações e poder público, investigada pela CE em uma reportagem sobre os novos desafios das relações governamentais e institucionais.

Por fim, o último tema é o ovo de ouro das organizações nos últimos tempos: a reputação, em face do ambiente de escândalos, crises e o fantasma das notícias falsas.

A revista traz também, dando continuidade à série de reportagens sobre o universo das agências de comunicação, uma matéria sobre os pequenos e médios escritórios: as “agências-boutique”. Além disso, iniciamos uma editoria com artigos de alumni do MBA Aberje/ESEG.

Com esse recorte, a edição se propõe a acender alguns faróis sobre esse vasto oceano do futuro da Comunicação. Uma proposta que também está no ethos da Aberje, enquanto uma associação profissional e científica, de apontar e explorar caminhos.

A Comunicação vive um momento singular de possibilidades e protagonismo. Os próximos 50 anos serão emocionantes.

 

Sumário

EM PAUTA

 

AGENDA

 

LIVROS

 

MERCADO DE TRABALHO
Crise e oportunidade

 

RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS
As relações proveitosas

 

REPUTAÇÃO
A volta por cima

 

ENTREVISTA
Prita Kemal Gani:“Não acredito em uma comunicação asiática predominando no mundo”

 

AGÊNCIAS
Comunicação com grife

 

MBA ABERJE
Employer branding: o fim da barreira entre comunicação interna e externa

 

PESQUISA
Memória olímpica

 

SETORIAL
O Agro precisa ser mais pop

 

BOAS PRÁTICAS
A estratégia que desceu redonda

 

PENSATA | Luís Humberto Carrijo

Publicado em: Revista CE Comunicação Empresarial 101 - Ano 27 - 2017
Twitter e-Mail Facebook Whatsapp Linkedin