Cadernos de Comunicação Estratégica V.2

R$10,00

Categoria:

Descrição

A proposta já está anunciada na capa: os Cadernos de Comunicação Estratégica constituem uma publicação da Aberje para o fortalecimento das estratégias de Comunicação Organizacional Brasileira com a discussão de grandes líderes empresariais. E chega agora em seu número dois, buscando oito grandes especialistas nacionais para debater a comunicação interna.
Em uma época em que milhares de informações e imagens estão disponíveis na palma da mão da maioria das pessoas a qualquer hora e em qualquer lugar, fazer comunicação interna tornou-se um verdadeiro desafio para os profissionais especializados nesta área. Precisam estar permanentemente atentos aos novos hábitos que surgem na sociedade, muitas vezes de um dia para o outro, porque, inevitavelmente, eles irão reverberar nas empresas em que trabalham. Qualquer descuido no tratamento da informação, ou na forma de divulgá-la para o público interno das empresas, pode desencadear consequências imprevisíveis. Assim começa o texto do diretor-presidente da Aberje e professor da ECA-USP, Paulo Nassar, que apresenta o resultado do debate realizado com os profissionais convidados.
Erica Smith, Gerente de Comunicação Interna da Novartis, comenta que. como a força de vendas da empresa está em campo, a comunicação se utiliza da ferramenta do SMS e agora, de acordo com a gerente de Comunicação Interna, acontece a introdução da web meeting, avaliada como uma plataforma versátil e eficaz. Já Luciana Coelho é Gerente de Comunicação Corporativa do Grupo Pão de Açúcar e conta como a empresa trabalha o lema “a gente acredita em você, a gente quer que você seja feliz aqui e que cresça profissionalmente”. O desafio é definir o significado de felicidade corporativa. Outra participação é de Beatriz Filgueiras, responsável por Cultura e Integração na Odebrecht S.A., onde não são feitas grandes campanhas pelos canais de comunicação; as lideranças é que fazem esse trabalho, com assuntos de interesse geral, como saúde.
Gerente de Relacionamento com o Público Interno da Petrobras, Luiz Otávio Dornellas chama a atenção para o trabalho atual de integração dos canais de comunicação na empresa e fala da experiência da Web-TV, que transmite um telejornal diário de trinta minutos. Elisa Prado, diretora de Comunicação para as Américas Central e do Sul na Tetra Pak, fala no cluster eye-sites – vídeo, realizado a cada três meses, que reúne o presidente e os líderes da empresa, para mostrar os resultados da companhia; é enviado para outras unidades na América Latina. Já Ricardo Júlio, gestor de Comunicação Interna da Volkswagen, destaca o projeto de implantação de televisores nas linhas de produção da empresa, que funcionarão como quadros de aviso, visando justamente o funcionário horista, que não tem acesso a computador.
Também participou do debate e está na publicação Othon Villerfort Maia, Gestor de Comunicação Interna da Fiat Chrysler América Latina, que fala, entre outros projetos, sobre a sensibilização dos líderes, de forma que estes se conscientizem da importância de incluir, em suas agendas, um tempo maior às conversas com suas equipes. A experiência da Sabesp é contemplada a partir do ponto-de-vista do superintendente de Comunicação, Adriano Cândido Stringhini. A estatal se utiliza cada vez mais das histórias de seus funcionários para levar informações da empresa aos seus públicos interno e externo. Essas histórias, de pessoas que fazem a empresa, comovem e motivam.

 

Título: Cadernos de Comunicação Estratégica V.2

Ano: 2013