×

Comunicação Empresarial Estratégica: Práticas no Vale do Paraíba

admin

30,00

A obra Comunicação empresarial: práticas no Vale do Paraíba retrata algumas destas experiências práticas e seus efetivos resultados em 12 artigos assinados por quem vivenciou e contribuiu em cada projeto. Fechando o livro, Paul Edman de Almeida – diretor do Capítulo ABERJE Vale do Paraíba e Gerente de Comunicação da Refinaria Henrique Lage (Petrobras) – expõe no Epílogo os objetivos e anseios da instituição na fundação desta divisão num “dos pólos industriais e tecnológicos mais importantes do país e do mundo”. O autor deste capítulo coloca que trazer à público as experiência e práticas de sucesso no campo da comunicação empresarial pode auxiliar outras empresas, acadêmicos e profissionais já estabelecidos e cumprir o papel da ABERJE no sentido de valorização da prática administrativa.
Os cases e reflexões ocupam 125 páginas e são assinados por Paulo Nassar (Aberje e ECA/USP), Carlos José Dias (FEMSA Cerveja Brasil), Giselle Toledo (Rádios e TV Band Vale), Herson Manfrinato (Kodak), Ivânia Palmeira (BASF), José Cividanes e Eloá Maria de Oliveira (Johnson&Joshnson), Kelly Carvalho (Cognis Brasil América do Sul), Luciana Cunha (Votorantim Celulose e Papel), Paul Edman de Almeida e Aislan Ribeiro Greca (Petrobras), Paulo Escada (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e Rosana Dias e Ricardo Santos (Embraer).
O primeiro capítulo, A Comunicação em todos os lugares, é de autoria do organizador da publicação, o professor e doutor Paulo Nassar, onde situa o leitor traçando, de início, uma breve história da região e sua relação com o desenvolvimento econômico do país e trata dos temas sustentabilidade e responsabilidade social empresarial, e suas relevâncias no ambiente de negócio das organizações. Em A FEMSA Cerveja Brasil, Carlos José Almeida Dias conta a história da empresa que tem uma planta fabril no município de Jacareí e suas relações com a população desta cidade. O terceiro capítulo ficou à cargo de Giselle da Cunha Estefano Toledo, diretora comercial de um dos principais grupos de comunicação do Vale do Paraíba. Com o título O Projeto Rio Vivo do Grupo Bandeirantes de Comunicação seu relato apresenta um exemplo prático de como um projeto ambiental pode mobilizar toda uma sociedade. Comunicação em tempos de transformação, Kodak – o quarto capítulo – ilustra como uma comunicação eficiente com os diferentes públicos é vital para momentos críticos de uma empresa, com um relato de revisão de negócios e como elaborou seu plano de comunicação para informar colaboradores, clientes, parceiros, fornecedores, governos e sociedade que sua missão de ser líder no segmento de imagem seria mantida, mas com outra forma de atuação. O artigo do capítulo cinco, sob o título A Comunicação como agende mobilizador, BASF, trata de outra empresa do setor químico presente em Guaratinguetá. A líder mundial do segmento está presente no Vale do Paraíba desde 1956, e sua coordenadora de Comunicação Social, Ivânia Palmeira, faz um relato das ações com foco no “diálogo com as comunidades que estão no entorno de suas atividades produtivas”. A empresa enfrenta o desafio de alterar a percepção das pessoas em relação a presença de uma indústria química em sua cidade.
Em Ineditismo: apelo insuperável e desafiador, Johnson & Johnson, escrito pelos colaboradores da multinacional americana José Cividanes (gerente de Administração e Assuntos Públicos) e Eloá de Oliveira (Comunicação Institucional), o leitor se depara com o audacioso Programa Ambiente de Trabalho Livre de Tabaco, que foi implementado em 2007. A empresa extinguiu o consumo do cigarro em todas as dependências da fábrica de São José dos Campos (tanto nas áreas fechadas quanto abertas) numa nova política válida para colaboradores, fornecedores e visitantes. Kelly de Oliveira Pereira Carvalho, coordenadora de Comunicação e Treinamento da Cognis Brasil América do Sul, assina o sétimo artigo. Comunicação verbal da liderança em momentos de mudanças relata o empenho da multinacional alemã do setor químico em estabelecer um bom canal de comunicação diretoria-colaboradores e manter um clima organizacional motivador. O tema do artigo Jornal ECO – VCP é o projeto da Votorantim Celulose e Papel voltado para a educação ambiental para crianças e jovens. Este oitavo capítulo da obra, escrito por Luciana de Barros Cunha, consultora de Comunicação da Unidade Industrial em Jacareí e Florestal São Paulo, da Fibria, apresenta a busca por uma ferramenta eficiente para informar colaboradores e comunidades, onde a empresa tem planta fabril não apenas sobre suas ações, mas sobre assuntos ligados à preservação ambiental. Encontro de Negócios Petrobras, de autoria de Paul Edman de Almeida e Aislan Ribeiro Greca, gerente e especialista do departamento de Comunicação da Refinaria Henrique Lage – Petrobras, aborda o trabalho da empresa em estreitar relações com seus fornecedores, considerados fundamentais para o sucesso dos negócios.
Novamente tendo como tema a Petrobras, o próximo capítulo traz o título Petrobras, Dez anos do Programa Comunitário Revap. O também diretor do Capítulo Vale do Paraíba da ABERJE, Paul Edman de Almeida, discorre sobre o projeto baseado em pesquisa de opinião com os moradores de São José dos Campos que tem como objetivo preparar a população local para um estado de emergência, assim como dar apoio social e ambiental. Multidisciplinar, envolvendo relações públicas e jornalismo, o programa inclui um sistema de avaliação de aceitação da população, chamado de Sistema de Monitoramento da Imagem Corporativa da Petrobras (SISMICO). O décimo primeiro artigo se propõe à defender o pressuposto básico da viabilidade de uma comunicação pública como aliada dos processos de decisão em uma sociedade democrática. Elaborado por Paulo Escada, o texto aborda de maneira ordenada em suas fases de implementação como o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) criou ferramentas para repassar informações e previsões meteorológicas à todos setores da sociedade, com imparcialidade e sem tendência política que poderia estar embutida numa comunicação oficial de órgão governamental. Em A prática do Media Day Embraer, décimo segundo e último artigo, Rosana Dias e Ricardo Santos tem a incumbência de retratar o programa da fabricante brasileira de aviões EMBRAER para melhorar o relacionamento com a imprensa. Os autores são, respectivamente, exdiretora de Comunicação Externa e responsável pelo Relacionamento com a Imprensa da EMBRAER, e expõem os detalhes desta ferramenta que se tornou estratégica na política de comunicação corporativa.