Cemig SIM

Case: Comunicação com o Consumidor/Cliente

Categoria: Consumidor/Cliente

Energia originária da matriz solar é utilizada em larga escala na China, nos Estados Unidos, no Japão e na Alemanha, mas no Brasil corresponde a apenas 1% da energia produzida.

Em um momento em que o custo da energia elétrica pressiona o bolso dos consumidores, a SIM, empresa de energia solar do grupo Cemig, uma fusão entre a Cemig Geração Distribuída e a Efficientia, mostra que a saída é racionalizar gastos. Já em seu primeiro ano de atuação lança a opção residencial pelo sistema de assinatura para impulsioná-la nesse mercado promissor.

Com o projeto “Leve o Sol para Sua Casa”, a SIM espalhou, de surpresa, durante uma madrugada, 365 girassóis por Belo Horizonte e pela vizinha Nova Lima. Os moradores aprovaram efusivamente a inédita iniciativa, e sobraram comentários favoráveis nas mídias sociais. As matérias divulgadas na imprensa superaram as metas estabelecidas e atraíram novos clientes.

“Vencer o prêmio nacional da Aberje mostra o foco da SIM em inovar nas ações de comunicação e marketing e em revolucionar o mercado de energia. Estamos muito felizes com esta conquista”, disse Lucas Souto, gerente de Marketing, Cultura e Sucesso do Cliente. “Mais que em um discurso bem-intencionado, a sustentabilidade está no dia a dia da empresa. Reunimos no documento Visão de Sustentabilidade 2050 metas baseadas nos três pilares que nos norteiam: Marcas e Produtos, Nossa Rede (públicos com os quais nos relacionamos) e Gestão e Organização.”

Energia originária da matriz solar é utilizada em larga escala na China, nos Estados Unidos, no Japão e na Alemanha, mas no Brasil corresponde a apenas 1% da energia produzida. A atividade da SIM se baseia em tecnologia, inovação e sustentabilidade com o objetivo de ocupar a liderança estadual como player de geração distribuída com a expertise da Cemig.

As fazendas solares estão localizadas nas áreas de maior insolação em Minas Gerais. Em cada uma delas há centenas de placas fotovoltaicas que captam a luz solar e a transformam em energia elétrica. Os interessados contratam o sistema para que empresas, residências e condomínios recebam a energia liberada pelas distribuidoras.

O desconto é automaticamente abatido nas contas comuns. Mas, caso não seja utilizado, é acumulado para o próximo mês. A redução média nos custos mensais é em média de 18%. O projeto sustentável causa baixo impacto ambiental, e as adesões não implicam em obras, instalações ou despesas. Portanto, não requerem investimentos. Tudo simples e eficiente, como convém em tempos de crise.