×

Unipar Carbocloro mantem seu Simulado Mirim em escolas

Ensinar as crianças em como agir em situações de emergência e conscientizá-las sobre a importância do comportamento seguro são os principais objetivos do Simulado Mirim. Mais um projeto realizado entre a Unipar Carbocloro, empresa associada da Aberje, e seu Conselho Comunitário Consultivo (CCC) – grupo voluntário formado por líderes e representantes da comunidade do entorno de sua fábrica em Cubatão/SP.

O projeto, que consiste na preparação e no ensino aos alunos e funcionários sobre como devem agir em ocorrências onde a escola necessite ser evacuada, teve início em 2014 e já faz parte do calendário da empresa, do CCC e das unidades municipais de ensino participantes. Até hoje, mais de 800 pessoas, entre alunos, professores e funcionários das instituições de ensino participantes já passaram pelo treinamento. A cada dois anos é avaliada a possibilidade de inclusão de mais uma escola para ser abrangida no treinamento.  Fazem parte as unidades municipais de ensino Rio Grande do Sul e São Paulo, que juntas somam mais de 350 pessoas.

Para realizar o treinamento é necessário o apoio de alguns órgãos públicos e entidades como:  membros do CCC, representantes da Defesa Civil, do Plano de Auxílio Mútuo (PAM) do Polo de Cubatão, Corpo de Bombeiros, Companhia Municipal de Transporte e Prefeitura Municipal de Cubatão através das secretarias de educação e segurança.

Para a Unipar Carbocloro e seu CCC, o Simulado Mirim é mais uma oportunidade de abordar a importância da segurança com as crianças e uma maneira de levar conscientização e estreitar os laços de confiança com a comunidade. É importante porque insere todos, sem distinção, em uma prática educativa que mostra a importância da segurança e da participação coletiva, além de promover a integração entre a escola e a comunidade.

 

Simulado – A preparação para o Simulado Mirim começa com uma reunião realizada com os pais. Depois, como forma de preparar as crianças e explicar para elas o que aconteceria no dia seguinte, é realizada uma prévia da atividade. Ambas as reuniões contam com a presença de representantes de diferentes áreas da empresa como Segurança e Comunicação.

No dia do simulado a diretora sinaliza com uma corneta que a escola precisa ser evacuada. Então, professores e funcionários, de forma calma e ordenada, vestem coletes com cores que identificam as classes, preparam as crianças com crachás e as guiam até os respectivos pontos de encontro, localizados no pátio da escola. Após todos se reunirem no local, cada turma, acompanhada por dois membros da equipe escolar munidos de bandeiras com a cor da turma, deixam o espaço e caminham no quarteirão. Durante o percurso, as crianças seguem juntas segurando uma corda guia, enquanto funcionários permanecem atentos à turma.