×

Uber compartilha dados para ajudar em pesquisas sobre trânsito e em políticas de mobilidade

Rede Aberje

A Uber, associado da Aberje, lançou em São Paulo uma plataforma de compartilhamento de dados que disponibiliza o tempo médio dos percursos entre centenas de áreas da região metropolitana, calculado a partir das viagens intermediadas pelo aplicativo nos últimos três anos.

São Paulo é a primeira cidade do Brasil a entrar na plataforma, que foi apresentada durante evento com técnicos e pesquisadores da área de mobilidade. Os dados podem ser acessados por meio de um site público e gratuito em movement.uber.com. “O objetivo do Movement é contribuir com o trabalho de gestores públicos, planejadores urbanos, pesquisadores e interessados em mobilidade. Usando insights obtidos com os dados, é possível avaliar com eficiência o impacto de diferentes políticas e tomar decisões fundamentadas sobre investimentos em infraestrutura”, afirma Ivo Corrêa, diretor de regulação da Uber na América Latina.

 

 

As informações apresentadas no site são calculadas a partir dos dados anonimizados e agregados dos bilhões de viagens intermediadas pela Uber, seguindo metodologia criada para garantir que nenhuma informação permita identificar o comportamento ou a identidade de usuários ou motoristas parceiros específicos.

No Uber Movement, qualquer pessoa pode realizar consultas e conferir o tempo médio de duração das viagens, além de máximos e mínimos, com filtros que permitem comparar períodos do dia, dia da semana ou datas específicas. São mais de 267 mil combinações possíveis de viagens entre 517 áreas nos 39 municípios da Grande São Paulo.

Pelo site é possível medir o tamanho do impacto de acontecimentos recentes no deslocamento das pessoas, como, por exemplo:

  • Durante o bloqueio parcial causado pelo viaduto que cedeuna marginal Pinheiros, as viagens dos Jardins para Alphaville ficaram 87% mais demoradas considerando o pico da tarde, nos dias úteis, de dezembro em relação à outubro.
  • Na primeira sexta-feira da greve dos caminhoneirosde 2018, os percursos de Pinheiros a Tamboré ficaram, em média, 26% mais rápidos em relação à semana anterior.
  • Quem foi de carro do Ibirapuera para Osasco levou 95% mais tempona tarde de 20 de março de 2018, quando caiu uma tempestade na capital, na comparação com a semana anterior.

Além das visualizações, o site disponibiliza bases agregadas para download, com dados de hora em hora, de 2016 a 2018 – recurso não encontrado em outros produtos que exibem informações do trânsito em tempo real, mas não permitem buscas em datas passadas.

O Movement permite ainda comparar o trânsito das mais de 20 cidades que fazem parte da plataforma, de Nova York a Sydney, de Londres a Joanesburgo. É fazer checar, por exemplo, que em março de 2018 uma viagem de carro, no pico da manhã, do aeroporto internacional ao centro financeiro da cidade levou, em média, 1h11min em São Paulo,33 minutos em Nova Délhi e 1h17min em Londres.

A plataforma será atualizada com novos dados periodicamente – é necessário um tempo de processamento até os dados de 2019 serem adicionados – e está em constante aprimoramento com base em sugestões de especialistas. Nos próximos meses, o site vai exibir a velocidade média, em km/h, em segmentos de ruas e avenidas, permitindo análises ainda mais detalhadas. “Continuaremos trabalhando para adicionar mais cidades do Brasil na plataforma, desde que exista número suficientes de viagens para que os dados possam ser agregados”, afirma Corrêa.