×

Souza Cruz celebra aniversário de 115 anos, lança revista e associa-se à Aberje

Líder no mercado de produção de fumo e cigarros, a Souza Cruz  – novo associado da Aberje – chega aos 115 anos de operação no país com um novo posicionamento: “A diferença faz a gente. E a gente faz a diferença”.  E lança uma edição comemorativa da Revista Souza Cruz.

A publicação original circulou, com grande sucesso no país, entre 1916 e 1935, reunindo entre seus colaboradores a nata da intelectualidade brasileira. Era uma revista de comportamento, moda e cultura da época, pioneira em estabelecer diálogo com seu público. Já a edição especial de 2018 destaca a pluralidade cultural e social do país e a valorização das diferenças – reforçando o novo posicionamento de marca da empresa – com a participação de personalidades, como o poeta Antônio Cícero, a feminista Grace Passô, a escritora Ana Maria Gonçalves, além da referência à cena Queer da música brasileira, através de artistas como Pablo Vittar e Liniker.

 

souzacruz-revista

 

Focos – Com o propósito de continuar relevante em tudo o que faz, a Souza Cruz aposta na valorização das diferenças, na sustentabilidade e na legalidade e no respeito como condições necessárias para o desenvolvimento da sociedade. Por este motivo, aproveita o ano festivo para lançar seu novo posicionamento de comunicação.

A Souza Cruz reitera que respeita e celebra a diversidade em diferentes frentes e está preocupada com o presente e futuro, sem perder a essência e inspiração do passado. O novo posicionamento é um convite para aprender com as diferenças, fazendo com que a empresa e a sociedade estejam em evolução constante.

Nos últimos anos a companhia já vem atuando em projetos e iniciativas que reiteram essa atitude. A Souza Cruz busca, por meio de suas ações, fazer a diferença: não apenas para a sua cadeia produtiva, mas também para a sociedade como um todo. Suas ações dividem-se em três grandes pilares: valorização das diferenças, sustentabilidade e legalidade. São inúmeros os exemplos que reforçam esse posicionamento.

– A fábrica de Uberlândia trata 100% de seus efluentes que são reutilizados em processos industriais internos ou rega de áreas verdes.

– A Souza Cruz concedeu licença equiparada à licença-maternidade cidadã de 180 dias a um colaborador que se tornou pai ao adotar, junto com o companheiro, um bebê de 5 meses.

–  A empresa apoia ações de governos e entidades de combate à ilegalidade e redução de problemas graves na sociedade, como o mercado ilegal e a violência.

– A indústria do tabaco emprega, direta ou indiretamente, somando a lavoura, a indústria e o varejo, cerca de 2,1 milhões de pessoas. A renda per capita média gerada pela cultura do tabaco é a mais elevada do agronegócio brasileiro. São 576 mil pessoas empregadas no cultivo do tabaco, 574 municípios produtores e 144 mil agricultores.

– Por meio do Sistema Integrado de Produção de Tabaco (SIPT), modelo pioneiro desenvolvido há 100 anos pela companhia, a Souza Cruz conta com 27 mil produtores rurais integrados de tabaco, que geram solução de renda para mais de 100 mil famílias no campo, além de três mil safreiros anuais.

 

A Souza Cruz – Empresa do grupo British American Tobacco (BAT), presente em mais de 200 países com 52 mil colaboradores, líder no mercado brasileiro de produção de fumo e cigarros, a Souza Cruz tem sede no Rio de Janeiro e operações – entre usinas, fábrica, unidade de P&D e centros de distribuição – espalhadas pelo país.

Maior exportadora de tabaco do Brasil e uma das 100 maiores exportadoras gerais, a empresa conta com 6,6 mil colaboradores diretos e cerca de 200 mil empregados indiretos.  É uma das maiores contribuintes do país e nos últimos cinco anos investiu R$ 15.3 bilhões entre investimentos diretos e exportações.

Uma potência do varejo nacional, a Souza Cruz atende diretamente 236 mil pontos de venda em 95% dos municípios do Brasil. Além da distribuição para o mercado nacional, a Souza Cruz tem investido em exportação de cigarro: em 2017, atingiu a meta de 1 bilhão de cigarros exportados (entre 2013 e 2017), em especial para Chile, Cuba e Colômbia, entre outros.