O estágio é cada vez mais encarado pelos altos gestores, muitos dos quais foram estagiários no início da carreira, como uma estratégica política de recursos humanos.

“Hoje, a escolha profissional ainda se dá muito cedo. Às vezes, é influenciada por pressões familiares ou pela admiração por alguma pessoa de sucesso. A maioria dos jovens não tem vivência nas áreas A, B, ou C ao decidir que curso seguir. Portanto, o estágio será muito importante, tanto para confir¬mar a opção de carreira quanto para definir a especialidade pela qual o jovem tem mais afinidade”, disse Carlos Tilkian, presidente da Estrela e da Fundação Abrinq.

Tilkian, que em sua época de estudante participou de programas de estágio, foi entrevistado pela revista Agitação 134, publicação institucional do CIEE. Para ler gratuitamente: www.ciee.org.br/portal/biblioteca-digital/index.html