×

Prêmio Fundação Volkswagen vai acelerar organizações sem fins lucrativos que estão buscando novos modelos de negócio

Rede Aberje

O Terceiro Setor vive um momento único no Brasil, devido ao crescimento e profissionalização dos instrumentos de gestão dos últimos anos. Entretanto as organizações sem fins lucrativos têm enfrentando o recuo da ajuda filantrópica no país, o que tem comprometido a sua atuação e o potencial de impacto social que podem causar. No ano passado, a filantropia representou apenas 0,2% do produto interno bruto, enquanto que nos Estados Unidos o volume de doações representou 1,4% do PIB daquele país, segundo o Instituto para Desenvolvimento do Investimento Social. 

Por outro lado, enquanto o apoio filantrópico recuou no país, em outra ótica o setor de empreendedorismo de impacto cresceu. De acordo com a ANDE (Aspen Network of Development Entrepreneurs), os recursos investidos em negócios de impacto social no Brasil subiram 56% nos últimos quatro anos, algo em torno dos 340 milhões de dólares atualmente.

Trazer a mentalidade dos negócios de impacto para dentro das organizações sociais é o principal objetivo do 1º Prêmio Fundação Volkswagen. Em sua primeira edição, o programa irá apoiar organizações sem fins lucrativos que querem, através de novos modelos de negócio, atingir sua sustentabilidade financeira e escalar suas soluções. Dessa maneira, poderão passar a depender menos de doações e editais, garantindo autonomia e independência para definirem e alcançarem seus objetivos de impacto social de médio e longo prazo. A Volkswagen é associada da Aberje.

Dessa forma, o programa busca prioritariamente organizações que se enquadrem nos seguintes perfis:

  • Organizações sociais que estão inovando e criando novas unidades de negócios sustentáveis.
  • Negócios de impacto social que, por ausência de um modelo mais adequado, se organizaram como organizações sem fins lucrativos.

Além do perfil acima, são foco desse programa organizações com iniciativas nas seguintes causas prioritárias: mobilidade urbana, mobilidade social e inclusão de pessoas com deficiência.

Unindo a expertise de 40 anos da Fundação Volkswagen nas causas citadas e a relevância mundial quando o assunto é inovação social da Yunus Corporate Social Innovation, o Prêmio selecionará 6 projetos para um programa de aceleração de 12 semanas. Por meio de encontros presenciais e imersivos na cidade de São Paulo e de acompanhamento e mentorias semanais remotas, o programa busca preparar os selecionados para escalaram suas soluções através de modelos de negócios sustentáveis financeiramente. “Acreditamos fortemente no potencial de transformação da realidade brasileira que a Fundação Volkswagen exerce e, portanto, trazemos para essa parceria – o Prêmio Fundação Volkswagen – a expertise de como as organizações sociais apoiadas podem amplificar o seu impacto social, de forma sustentável, escalável e perene”, explica Túlio Notini, Diretor da Yunus Corporate no Brasil.

Ao final do programa, as três organizações cujas iniciativas demonstrarem maior potencial de transformação social receberão um aporte financeiro de R$ 100 mil. Assim, ao longo de 2020, poderão executar seus planos de expansão sob o acompanhamento da Fundação Volkswagen e da Yunus Corporate Social Innovation. 

As inscrições vão até 5 de agosto e deverão ser feitas diretamente pelo site https://fundacaovolkswagen.org.br/projetos/premio-fvw/.

FUNDAÇÃO VOLKSWAGEN – Criada em 1979, seu objetivo inicial era apoiar a escolarização de funcionários da Volkswagen do Brasil e familiares. Na época, o Brasil registrava altos índices de analfabetismo e dificuldades para a qualificação profissional.

Com o passar dos anos, o sucesso desse trabalho e a melhoria dos indicadores educacionais brasileiros fizeram com que a instituição direcionasse sua atuação para além dos muros das fábricas. Hoje, a Fundação Volkswagen compartilha o propósito de mover pessoas pelo conhecimento. Movimentos que diminuem as distâncias e geram mudanças, transformando potenciais em realidade. 

Sua missão está baseada em dois eixos de investimento social: educação e desenvolvimento de comunidades. Para isso, direciona seus esforços para três causas principais: mobilidade urbana, mobilidade social e inclusão de pessoas com deficiência.