×

Lab de Comunicação para Mobilidade apresenta projetos de transportes integrados com avanços tecnológicos

Redação Portal Aberje

Por Jornalismo Júnior (Edson Junior)

Luiz Antonio Cortez Ferreira apresenta a pesquisa OD no Lab

A comunicação se apresenta como um grande desafio quando se trata do deslocamento em massa de pessoas – e também de mercadorias –, principalmente em tempos tecnológicos. O que as instituições estão fazendo para desenvolver a mobilidade foi o tema central do segundo encontro do ano do Lab de Comunicação para a Mobilidade, uma iniciativa da Aberje, apresentado pela GM e com apoio da CCR, e que se encontra em sua terceira temporada, na manhã do dia 9 de outubro.  

Ao longo dos quatro cases apresentados durante o dia, os palestrantes contaram sobre casos práticos de estratégias comunicacionais e de planejamento em suas próprias áreas de atuação. A mediação dos debates e das palestras foi de Hamilton dos Santos, diretor geral da Aberje. Os palestrantes, em ordem de apresentação, foram: Juliana de Oliveira Alcides, gestora de Comunicação da ViaQuatro; Luiz Antonio Cortez Ferreira,gerente de Planejamento e Meio Ambiente do Metrô de São Paulo; Fabiana Rorato,gerente do Departamento de Prospecção Tecnológica e Propriedade Intelectual da Sabesp; e Felipe Trevisan,CEO da Vuxx.

Rapidez, compromisso e informação em tempo real no metrô

O primeiro case foi uma descrição das estratégias e campanhas comunicacionais realizadas nas linhas 4 e 5 do metrô de São Paulo, operadas pela ViaQuatro e a ViaMobilidade, respectivamente. Esta última também englobará a linha 17, ainda não finalizada.

Juliana Alcides destacou que, por mais que o metrô funcione como um local de passagem, há uma cobrança do público para que seja uma estadia agradável. Público este que, segundo ela, é muito diverso, composto por indivíduos conectados em novas tecnologias e pessoas de gerações anteriores, não tão adeptos aos smartphones.

Para engajar esse público amplo, são desenvolvidas diversas campanhas nas estações, que abordam questões de acessibilidade, vacinação nos metrôs, exposições e brinquedos para o público.

Dados indispensáveis para planejamento do transporte urbano

A pesquisa Origem e Destino teve sua última atualização em 2017 – a pesquisa é realizada de dez em dez anos. Luiz Cortez explicou que ela apresenta um vasto banco de dados com informações sobre os deslocamentos de pessoas em todas a região metropolitana de São Paulo. É a maior pesquisa de mobilidade urbana do país, e uma das maiores do mundo. Ela não se restringe ao transporte sobre trilhos, contabilizando todas as outras formas de deslocamento – motorizados e não motorizados, coletivos e privados. Além disso, há uma grande coleta de dados demográficos da população que se desloca, nas ruas e também nas residências das pessoas, de forma a mapear todos seus hábitos. 

Um dos pontos que se destaca na pesquisa atual é a ampliação no uso de transportes por aplicativos, tanto entre carros quanto entre bicicletas e patinetes. O índice de uso de táxis e outras formas de transporte particular, como o Uber, foi um dos maiores aumentos ao comparar as pesquisas de 2007 e de 2017. A tecnologia se mostra uma tendência na evolução da mobilidade individual. 

Biogás derivado do saneamento como fonte de energia para combustível

Fabiana Rorato apresentou um projeto grandioso. A Sabesp, responsável pelo saneamento e abastecimento de água em várias regiões de São Paulo, vem trabalhando em formas de geração de biometano a partir de esgoto. A doutora comenta que o país tem um vasto potencial de esgoto sanitário e, para isso, os testes da empresa se concentram, majoritariamente, em Franca, no interior de São Paulo.

O biogás, derivado do biometano, pode ser usado como abastecimento de carros, combustível de gás de cozinha, energia elétrica, entre outros. Entretanto, há muito o que se desenvolver ainda, e falta de mão-de-obra especializada no país. Fabiana afirma que a Sabesp está desenvolvendo cursos com esse propósito, além das divulgações realizadas em seus diversos meios, como redes sociais, assessoria de imprensa e site.

Inovação no transporte de cargas

No último case do dia, Felipe Trevisan a apresentou para o público sua startup Vuxx. Na origem do empreendimento, está a percepção de falhas na comunicação entre caminhoneiros transportadores de cargas e os fornecedores. A partir disso, ele usou a tecnologia para facilitar a realização das entregas. No sistema, uma empresa contrata o produto desejado e o tipo de veículo necessário, então o próprio aplicativo mostra, em 15 segundos, a rota e o frete para a entrega. Um motorista é então contatado para aceitar a viagem.

Segundo Felipe, a Vuxx vem promovendo uma maior qualidade de vida para os trabalhadores e um custo menor de entrega para as empresas. O CEO aponta que o sistema conta com uma boa recepção de usuários de ambas as partes. 

Segundo ele, não há risco de diminuir as oportunidades de trabalho aos entregadores de carga, muito pelo contrário, a plataforma pode aumentar a demanda do mercado, numa lógica parecida com o que aconteceu com os aplicativos de transporte individual.
Um último encontro do Lab de Comunicação para Mobilidade está previsto para o fim do ano, ainda sem data definida. Confira também como foi o primeiro evento do Lab, que discutiu sobre o futuro do Minhocão na cidade de São Paulo.