×

Instagram cresce entre fãs que utilizam redes sociais para acompanhar seus ídolos, segundo Estudo #MS360FAAP

Rede Aberje

O Instagram tem se consolidado como uma plataforma de comunicação do público com as celebridades. Pelo menos é o que mostra o estudo #MS360FAAP, desenvolvido trimestralmente pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital da Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP) – associada da Aberje – e pelo Socialbakers.

O #MS360FAAP analisa trimestralmente o comportamento das 100 marcas com mais seguidores nas redes sociais brasileiras, desde 2014. Em 2018, passou a considerar também celebridades. O estudo é composto por diferentes gráficos nos quais é possível enxergar o comportamento das marcas e de seus seguidores. Os relatórios são divulgados sempre nos meses de janeiro, abril, julho e outubro no site www.faap.br/ms360faap. O acesso é gratuito.

O objetivo é estudar o desempenho dos 100 maiores perfis nas quatro principais plataformas de redes sociais utilizadas para o relacionamento entre as marcas e seus consumidores: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube. Nesta nova edição, revela um crescimento de 80% no volume médio de seguidores de celebridades no Instagram, na comparação entre o segundo trimestre deste ano e o mesmo período de 2018.

Nos meses de abril, maio e junho do ano passado, as celebridades possuíam, em média, 5.497.600 seguidores no Instagram. A análise do mesmo período de 2019 mostra que esse número subiu para 9.851.696.

Por outro lado, no Twitter –  que sempre foi uma plataforma reconhecida por aproximar as personalidades dos usuários – o crescimento médio de seguidores foi menor na comparação entre os mesmos trimestres: de 3.280.711 em 2018 para 3.386.775 em 2019, representando um acréscimo de apenas 3,2%. Nesta rede social, a metodologia da pesquisa divide os perfis entre “Marcas” e “Não-Marcas”, categoria na qual se encontram celebridades e políticos.

Mas não foram só as celebridades que tiveram crescimento no Instagram. Juntas, as 100 primeiras marcas com mais interação na plataforma saltaram de uma média de 1.199.516 seguidores, de abril a junho de 2018, para 1.742.355, no mesmo período de 2019, o que representa um crescimento de 45%.

Para o professor Thiago Costa, pesquisador do NiMD e coordenador da pós-graduação em Comunicação e Marketing Digital da FAAP, o Instagram está cada vez mais popular, ganhando o interesse daqueles que ainda não estavam habituados ao seu uso. “É possível dizer que isso é decorrente do interesse do público em acompanhar a rotina pessoal e profissional das celebridades, levando muita gente a querer ter um perfil no Instagram. Uma vez dentro da plataforma, além dos seus ídolos, o usuário segue também amigos, familiares e marcas de interesse”, explica.

FACEBOOK E TWITTER –No mesmo período analisado pelo estudo #MS360FAAP, o Facebook teve um aumento de 3,5% no segmento de páginas classificadas como “Marcas/Institucional”, que saiu de uma média de 2.996.034 fãs no segundo trimestre de 2018, para 3.100.941 em 2019.

No Twitter, a categoria “Marcas” perdeu seguidores. A média em 2018 era de 333.980 fãs e no segundo trimestre de 2019 caiu para 324.808. O professor Adriano Cerullo, coordenador da pós-graduação em Branded Content & Entertainment da FAAP, entende que há, cada vez mais, uma divisão na cabeça das pessoas sobre qual a função de cada rede. “Enquanto o Instagram transmite uma ideia de relacionamento próximo e direto, seja de empresas ou de pessoas, por meio das fotos e também dos stories, o Facebook e o Twitter têm sido vistos como plataformas para compartilhamento de notícias e como SAC para os consumidores”, explica. Segundo ele, em um momento de extrema espetacularização da vida privada, é natural que a plataforma de fotos se sobressaia em relação às outras.

Outros destaques

  • O segmento “Bens de Consumo” é o que mais impulsionou posts no Facebook no segundo trimestre de 2019: 69% de suas publicações tiveram impulso monetário;
  • As marcas estudadas fazem, em média, 23 postagens no Instagram por semana;
  • 22% das postagens dos 100 maiores perfis brasileiros no Instagram usaram entre 2 e 3 hashtags em abril, maio e junho de 2019.
  • Os perfis da categoria “Não-Marcas” do Twitter fizeram, no segundo trimestre deste ano, uma média de 27 tweets por dia.